Acervo Fotográfico Luminstant
Data: 16/07/2019 / Fonte: José Atilio Valentim

O incêndio é um dos piores acidentes que pode acontecer em uma edificação e sempre marca a história das cidades e países. No Brasil, os maiores incêndios da história aconteceram no Edifício Andraus (São Paulo/SP, 1972, com 16 mortos e 330 feridos), no Edifício Joelma (São Paulo/SP, 1974, com 187 mortos e mais de 300 feridos), na boate Kiss (Santa Maria/RS, 2013, com 242 mortos e 680 feridos) e no Largo do Paissandu (São Paulo/SP, 2018, com 7 mortos, 2 desaparecidos e 142 famílias desabrigadas, devido ao colapso total e desabamento do edifício que era ocupado de forma irregular).

O desastre no Edifício Joelma, em 1974, levou a uma mudança completa nos padrões de segurança predial e prevenção de incêndios. Uma semana depois da tragédia, um decreto da Prefeitura de São Paulo fixou normas sobre o tema. E, naquele mesmo ano, foram retomados os debates para revisar o Código de Obras de São Paulo, de 1934, que nunca havia passado por uma revisão que atualizasse a lei para a nova estrutura urbana. A partir disto, iniciou-se um movimento contínuo de criação e de aprimoramento de Leis e Normas por parte da ABNT e dos Corpos de Bombeiros Estaduais.

Confira o artigo completo na edição de julho da Revista Emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui