Beto Soares/Estúdio Boom
Data: 16/07/2019 / Fonte: Tatiane Rodrigues e Vanessa Aparecida Campos*

As doenças cardíacas estão entre as principais causas de morte do mundo. De acordo com dados apresentados pela OMS (Organização Mundial de Saúde), no ano de 2015, cerca de 17 milhões de pessoas morreram devido a doenças cardiovasculares. Os mais prováveis motivos que podem levar uma pessoa a ter uma PCR (Parada Cardiorrespiratória) podem ser divididos em cardíacos (síndromes coronarianas agudas, arritmias, miocardiopatias e valvulopatias) e não cardíacos (acidente vascular encefálico, embolia pulmonar, obstrução das vias aéreas e o abuso de substâncias).

Segundo C. M. Citolino Filho, a PCR caracteriza-se como o cessamento súbito das funções cardíacas, respiratórias e cerebral, o que se pode confirmar por meio de aferição de pulso central (carotídeo e fomoral) constatação de que a vítima está com dificuldade respiratória, e, principalmente, estado de inconsciência. O mesmo autor apresenta dados de que por ano são constatados aproximadamente 200 mil casos relacionados à PCR, sendo que a metade destes casos se dão dentro do ambiente hospitalar e a outra metade fora deste.

* Este artigo foi apresentado originalmente no Congresso Emergência RS, realizado em Porto Alegre/RS, dias 16 a 18 de agosto de 2018.

Confira o artigo completo na edição de julho da Revista Emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui