Crédito: Reprodução TV Globo

Fonte: G1

O tremor de terra registrado em Congonhas, na Região Central de Minas Gerais, na noite deste domingo (15), foi um terremoto. A informação foi confirmada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) nesta segunda-feira (16).

Os moradores da cidade relataram ao G1 o receio de que o tremor tivesse alguma relação com a barragem Casa de Pedra, da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), instalada na cidade. “Estamos com muito medo desta barragem. A cidade toda tremeu”, disse uma moradora do bairro Tancredo Neves. Mas o Cedec não viu relação entre o tremor e a barragem.

Segundo o órgão, o epicentro do terremoto foi identificado nas proximidades do distrito de Alto Maranhão, em Congonhas, a aproximadamente 7,8 km de distância da cidade.

De acordo com o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), o evento foi registrado às 22h19 e teve magnitude de 2.1 na Escala Richter. A Defesa Civil informou que essa intensidade é considerada pequena e raramente causa danos – o impacto é semelhante ao da passagem de um veículo grande e pesado.

O órgão foi acionado ainda na noite de domingo por moradores de Congonhas, que relataram tremor de terra e estrondo em diversos locais. A Defesa Civil municipal realizou vistorias, mas não detectou anormalidades. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também foram chamados, porém não houve registros de danos ou vítimas.

A gerência da barragem Casa de Pedra, da CSN, foi contatada e informou que não detectou tremor de terra nas imediações de suas instalações e que todos os instrumentos de monitoramento da estrutura não foram alterados.

Esta não é a primeira vez que a população de Congonhas vivencia a situação. Em 2019, o Observatório Sismológico da UnB registrou mais de 40 tremores na região.

Prefeitura reforça patrulhamento

A Prefeitura de Congonhas informou que reforçou o patrulhamento nesta segunda-feira, “para seguir acompanhando de perto quaisquer procedimentos e possíveis novos tremores”. Disse, ainda, que aguarda um relatório técnico das mineradores que atuam na cidade sobre os impactos do tremor.

Em nota, a CSN reforçou que a barragem Casa de Pedra “permanece segura e estável”.

A Defesa Civil Estadual disse que permanece realizando o monitoramento na cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui