Crédito: TV Brasil / Agência Brasil

Fonte: G1

Aumentou para 127 o número de mortos na tragédia provocada pelas chuvas em Pernambuco. Nesta quinta (02/06), mais três corpos foram contabilizados e o Instituto de Medicina Legal acrescentou outros quatro óbitos na listagem. Ainda há uma mulher desaparecida e o número de desabrigados subiu para 9.302.

Em balanço divulgado às 12h10 desta quinta-feira, o governo informou que, na noite da quarta (1º), foi encontrado o corpo de uma vítima de deslizamento na Vila dos Milagres, no Recife.

Nesta quinta (2), mais duas vítimas foram achadas. Uma, na comunidade Bola de Ouro, no Curado 4, em Jaboatão dos Guararapes. E, por volta das 14h, o Corpo de Bombeiros encontrou a vítima desaparecida desde 29 de maio, em Paratibe, Paulista. O homem havia sido levado pela enxurrada.

O corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição, no bairro de Catolé, em Paulista, e foi levado ao Instituto de Medicina Legal (IML).

A última pessoa desaparecida é uma mulher vítima de deslizamento de barreira no bairro do Areeiro, Camaragibe. Cães farejadores atuam para tentar encontrar o corpo.

“Está sendo uma tortura porque a gente quer enterrar e se libertar dessa dor”, diz a dona de casa Marta Soares, irmã da desaparecida. Segundo a família, a desaparecida se chama Mercia Josefa do Nascimento.

As pessoas desabrigadas estão em 111 abrigos temporários, em 27 cidades, segundo o governo do estado. No total, 31 cidades decretaram situação de emergência e 51 tiveram algum tipo de prejuízo em consequência das chuvas.

Buscas encerradas no Curado 4

O último corpo procurado na comunidade de Bola do Ouro foi encontrado nesta quinta. A vítima era a trabalhadora doméstica Maria José da Silva, de 61 anos. Ela foi achada por volta das 6h30. Ela morava sozinha no local e trabalhava no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

“Uma árvore de grande porte que veio junto do deslizamento ficou em cima dela, então isso dificultou nossa ação, mas o avanço durante a madrugada fez com que a gente tivesse sucesso agora para acabar esse desespero e tentar acalentar esses corações que estão tão sofridos”, disse Antônio Barbalho, major do Corpo de Bombeiros.

A irmã mais nova de Maria José da Silva, Maria da Soledade Nascimento, tinha esperança de encontrá-la com vida sob os escombros.

“Para Deus, nada é impossível. Encontraram galo aí vivo, cachorro, eu tinha esperança. Para mim, alguma coisa ia proteger, ficar por cima dela e a gente ia encontrar ela viva. A ficha ainda não caiu, não dá para acreditar”, disse Maria da Soledade.

A localização do corpo de Maria José da Silva encerrou as buscas na comunidade Bola de Ouro. “Vamos desmobilizar a operação e retirar todo o efetivo, todo o material e deslocar para o nosso Comando Geral e verificar o emprego em outra área que está precisando”, explicou o major.

Na comunidade três casas foram atingidas e seis foram arrastadas nos deslizamentos de barreiras. Seis pessoas morreram, sendo quatro da mesma família: a mãe, a avó paterna, um menino e uma menina.

As outras duas vítimas foram Maria José da Silva e a nora dela, Maria Helena Ribeiro, de 45 anos, que foi encontrada na tarde da quarta (1º), por volta das 16h, com a ajuda de um cão farejador.

“Ela [Maria Helena] estava em um cômodo do quarto da casa e, infelizmente, quando a barreira veio, parte do muro caiu por cima dela e por isso ela não deslizou junto, passou por cima dela. O cenário infelizmente é desolador e muito triste. Mesmo assim, toda a população querendo ajudar, com água, com alguma coisa”, declarou o major.

Veja mais:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui