Crédito: Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe/Arquivo

Fonte: G1

Este ano, o Grupamento de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe registrou, de janeiro a novembro 204 atendimentos realizados pelas equipes de guarda-vidas. Destes, 81 foram referentes a salvamentos de vítimas de afogamento. Também foram registradas 27 ações de mergulho para busca de corpos. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública nesta segunda-feira (14).

No mesmo período de 2019 foram 74 afogamentos. Em todo o ano, os guarda-vidas que atuam no GBS atenderam 190 ocorrências, sendo 88 resgates de vítimas de afogamento, enquanto que os mergulhadores realizaram 34 buscas de corpos.

No último sábado (12), uma criança de três anos morreu após se afogar em uma cisterna, no Povoado Catuaba, município de Frei Paulo.

Para evitar afogamentos e outros acidentes, os bombeiros dão as seguintes orientações:

  • Reforce à criança os riscos de entrar no mar sozinha e não a perca de vista. Mostre um ponto de referência de fácil localização, para que ela possa se situar, caso se distancie. Porém, lembre que a criança deve ficar constantemente sob a supervisão de um adulto;
  • Caso encontre alguma criança perdida, leve-a ao posto de guarda-vidas ou outra autoridade competente;
  • Evite entrar no mar quando ingerir bebidas alcóolicas e logo após as refeições;
  • Não tente lutar contra a correnteza. Flutue e erga a mão, pedindo ajuda;
  • Procure banhar-se em áreas supervisionadas por guarda-vidas;
  • Pergunte ao guarda-vidas qual o local mais seguro para o banho;
  • Respeite as sinalizações, os avisos de perigo e orientações dos guarda-vidas;
  • Evite tomar banho e nadar onde houver valas e buracos;
  • Na praia da Coroa do Meio, Zona Sul de Aracaju, mantenha distância das pedras, evite nadar e não se afaste das margens. Trata-se de uma praia perigosa, com fortes correntezas e altos índices de afogamento;
  • Evite o uso de boias e outros objetos flutuantes, pois eles transmitem a sensação de uma falsa segurança e podem arrastar você para áreas mais profundas e perigosas;
  • Utilize coletes salva-vidas em embarcações;
  • Não simule afogamentos. Além de causar pânico nas pessoas, isso desvia a atenção dos guarda-vidas de um possível afogamento real;
  • Cuidado com as redes de pesca. Mantenha-se distante delas;
  • Em caso de acidentes com caravelas e águas-vivas, utilize apenas vinagre (caso disponível) e água do mar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui