Reprodução/Redes sociais
Data: 05/10/2019 / Fonte: G1

Diamantina/MG – A Polícia Civil fez, na tarde deste sábado (5), uma perícia na Capela de Santa Rita que foi destruída por um incêndio no distrito de Sopa, em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha. A suspeita é que um curto circuito tenha iniciado o fogo.

O incêndio aconteceu nesta sexta-feira. Não houve vítimas, porém igreja ficou em ruínas. A capela tombada pelo patrimônio municipal foi construída entre o fim do século XVIII e início do século XIX, segundo a Prefeitura da cidade. Em 2017, o templo foi reformado.

Segundo a Polícia Civil, durante a perícia não foi possível localizar resquícios de fogos de artifício, mas há informações de que havia artefatos no interior da igreja. A causa do incêndio deve sair com o resultado da perícia.

Sem auto de vistoria
Em entrevista ao Valor, o comandante dos bombeiros da cidade, capitão Andrey Gomes, disse que há suspeita de curto-circuito. “Inicialmente, há uma suspeita de curto-circuito. A capela possuía projeto de plano de prevenção contra incêndio, já tinha notificação dos bombeiros para correções, mas não possuía liberação final”, afirmou.

Em nota, a Prefeitura de Diamantina informou que “realiza levantamento de informações sobre as intervenções realizadas na Capela e aguarda os laudos periciais para maior esclarecimento dos fatos ocorridos”.

Combate às chamas
Uma equipe com nove militares, com apoio de três carros e um caminhão pipa atuou no combate às chamas. No vídeo acima é possível ver que as chamas consumiram o interior do local e provocaram o desabamento da torre e do teto da igreja. Não havia ninguém dentro do local.

Segundo os bombeiros, as chamas estavam controladas por volta das 17h. Ainda de acordo com os militares, o incêndio consumiu toda a estrutura da capela, sobrando apenas as paredes em ruínas, sem desmoronar. O local foi totalmente interditado pois, o que restou da capela histórica corre o risco de desabar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui