Crédito: Rodrigo Ziebell/GVG

Fonte: CBMRS

Na terça-feira (20), dois binômios, dupla entre bombeiro militar e cão de busca, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) chegaram em Porto Alegre para apoio ao CBMRS na busca pelos bombeiros militares desaparecidos após o incêndio e colapso na estrutura da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do RS, ocorrido na última quarta-feira (14/7).

“Solicitamos dois binômios do CBMSC para ampliar as frentes de trabalho nas buscas pelos dois bombeiros desaparecidos, juntamente com os quatro binômios já empregados pelo CBMRS. Será de grande ajuda para cobrirmos com maior agilidade e rastrearmos a área”, afirmou o tenente-coronel Eduardo Estevam Rodrigues, comandante do 1° Batalhão de Bombeiro Militar de Porto Alegre e coordenador da operação de busca e resgate no terreno da SSP.

Conforme o coronel César Eduardo Bonfanti, comandante-geral do CBMRS, esse tipo de apoio mútuo entre os Corpos de Bombeiros é muito comum. “Todos os Estados já se colocaram a disposição, da mesma forma que, sempre que solicitados, também estamos prontos a ajudar, o que já ocorreu em diversas situações como a ocorrência de enchente em Itajaí, barragem de Brumadinho, entre outras”, afirma o coronel Bonfanti.

Crédito: Rodrigo Ziebell/GVG

“O CBMSC é uma corporação que está sempre disponível para auxiliar quem quer que precise de nós. Nesta situação, envolvendo nossos irmãos de farda, não seria diferente. Os binômios enviados ao Rio Grande do Sul possuem vasta experiência de operação em campo e atuarão incansavelmente na busca pelos guerreiros desaparecidos. Além das ações de busca, seguiremos à disposição para o que mais for necessário”, afirmou o comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira.

O cabo Ronaldo Fumagalli e cão Hunter, do CBMSC em Curitibanos, além do soldado Luciano Rangel e o cão Orion, de Lages, estão atuando na busca pelos desaparecidos desde o final desta manhã, em meio aos escombros. Os dois militares e o cão Hunter também participaram da ação de apoio ao Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), após o rompimento da barragem de Brumadinho.

“Nossos binômios possuem experiência e treinam constantemente para a atuação, ou seja, eles estão sempre prontos, o que facilita nestes suportes aos outros Estados”, explica o presidente da coordenadoria de busca, resgate e salvamento com cães, tenente-coronel Walter Parizotto.

Pelo CBMRS, já estão em atuação desde o dia seguinte ao incêndio os binômios formados pelo sargento Alexandre Furtado Silveira e cadela Guria, o sargento Alex Sandro Brum e o cão Guapo, soldado Éderson Gomes e o cão General, e soldado Estefânio Guinazu Bernardes com a cadela Molly.

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui