Crédito: Divulgação/Polícia Militar

Por g1 Ribeirão Preto e Franca

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar identificaram as nove vítimas que morreram soterradas após o teto de uma gruta desabar em Altinópolis (SP) na madrugada de domingo (31). Seis delas são de Batatais (SP). O prefeito Juninho Gaspar (DEM) decretou luto oficial de três dias.

Os corpos de bombeiros civis e instrutores foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) entre a tarde e a noite de domingo e liberados para as famílias em seguida.

Segundo a Prefeitura de Batatais, os corpos dos seis moradores são velados juntos no Ginásio de Esportes Marinheirão. A cerimônia restrita aos familiares começou às 8h30. A partir das 10h30, o velório será aberto ao público até as 15h.

As outras três vítimas serão veladas em Altinópolis, Sales Oliveira (SP) e em Monte Santo de Minas (MG).

O grupo e mais 19 pessoas participavam de um treinamento na Gruta Duas Bocas, próximo à Gruta do Itambé, conhecido ponto turístico da cidade, quando houve um desmoronamento. Segundo familiares, a atividade começou na tarde de sábado (30). Eles passariam a noite acampados na caverna como parte do treinamento

Das dez pessoas que ficaram retidas na caverna, uma foi resgatada com vida. A vítima é um homem. Ele está internado na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE). Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele.

O desmoronamento aconteceu por volta da 1h deste domingo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 28 bombeiros civis e instrutores faziam um treinamento no interior da gruta, quando o teto da caverna desabou, deixando parte do grupo retido. A atividade era promovida pela escola Real Life, com escritório em Ribeirão Preto (SP).

Segundo a professora Cristina Trifoni, mãe do instrutor Rodrigo Trifoni Calegari, o grupo passaria a noite no local como parte do treinamento. O filho dela, de 32 anos, morreu no acidente.

Por volta das 9h45, o Corpo de Bombeiros informou que a primeira vítima foi retirada com vida. Walace Ricardo da Silva foi levado para o HC-UE, em Ribeirão Preto. Outras seis pessoas que conseguiram sair a tempo sofreram ferimentos leves, foram levadas ao hospital e já receberam alta.

Especialistas em resgate, técnicos da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e um geólogo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) foram levados de helicóptero a Altinópolis para reforçar o trabalho.

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros informaram que não foram comunicados anteriormente sobre a realização do treinamento.

O dono da empresa Real Life, Sebastião Abreu, disse que treinamentos como esse são comuns na escola. Ele não soube informar, no entanto, se havia autorização para a atividade.

Por causa da chuva, Abreu informou que o curso poderia ter sido adiado, mas que os instrutores no local decidiram por dar continuidade à prática.

LEIA MAIS

CNBC emite Nota sobre Bombeiros Soterrados em Gruta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui