Crédito: 3º Batalhão de Bombeiros Militar

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Na última terça-feira, 24, a equipe de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), em Brusque, foi acionada para uma ocorrência de incêndio em uma Indústria Têxtil, na cidade de Botuverá, área compreendida pela região.

Ao chegar na ocorrência os bombeiros constataram que se tratava de um incêndio iniciado na área de fiação e que já havia se expandido para o depósito de fardos de algodão da empresa, englobando a estrutura e parte do telhado, do maquinário têxtil, atingindo pelo menos metade dos cerca de 18.000 m² da edificação. O algodão é produto de fácil combustão, que queima rapidamente em superfície e lentamente em profundidade.

A chamada para o atendimento aconteceu às 22h49min e foram acionadas equipes das cidades próximas, que prontamente chegaram ao local, sem impedimentos. As equipes de Blumenau, Gaspar, Botuverá estiveram no atendimento e ainda houve o reforço com equipes de Guabiruba, para manter o plantão no quartel de Brusque. Ao total, 30 bombeiros militares e comunitários se revezaram em dois turnos, para que o combate fosse efetivo, trabalhando por 21 horas para o combate.

Como havia o risco de propagação para outros setores da indústria, bem como para outra empresa têxtil vizinha, com cerca de 2.000 m², que também continha depósito com fardos de algodão, os bombeiros isolaram a área e iniciaram o combate para evitar que os danos fossem ainda maiores.

Com o uso de maquinário – retroescavadeira de grande porte – foram retirados do local alguns fardos de algodão para evitar a propagação para outros setores da empresa. Ainda com a utilização da máquina, ao amanhecer, foram acessados outros setores, o que possibilitou que as equipes se aproximassem com segurança no combate direto às chamas e ao calor, reduzindo cada vez mais os riscos. O combate encerrou por volta das 20h do dia 25.

A mesma empresa já havia passado por outro incêndio, 45 dias antes, com 1.000 m² atingidos, exigindo 13 horas de trabalho e utilização das equipes de Gaspar, Blumenau, Itajaí e São João Batista.

Crédito: 3º Batalhão de Bombeiros Militar

Reforço

Além dos 30 bombeiros militares e comunitários empregados na ocorrência, também participaram brigadistas da própria indústria e também da Prefeitura Municipal de Botuverá.

Foram empregados, além dos equipamentos do CBMSC, um caminhão bomba da Prefeitura Municipal de Botuverá, além do uso de escavadeira de grande porte, das empresas locais, que também apoiaram com caminhões para transporte de água, totalizando 4 caminhões pipa com capacidades de 20 mil litros, 15 mil litros, 13 mil litros e 5 mil litros.

Atestados de funcionamento

A referida indústria têxtil possuía o atestado de funcionamento, aprovado como “edificação em regularização”, todos os itens solicitados de Segurança Contra Incêndio já haviam sido instalados e estavam em condições de funcionamento, faltando apenas as de placas de sinalização de rotas de fuga e pontos de encontro dos brigadistas, porém o procedimento estava em fase de aprovação.

Perícia

A perícia no local do incêndio foi encerrada na última sexta-feira, 27, por volta das 12h30, realizadas por 05 peritos do CBMSC, além de 03 peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) e acompanharam à distância peritos da seguradora.

O prazo para a entrega do laudo pericial é de até 30 dias.