Fonte: Agência Câmara de Notícias

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados debate o Projeto de Lei 3624/20, que altera a nomenclatura de bombeiro civil para brigadista profissional.

O autor da proposta, deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), afirma que há grande confusão na população quanto à utilização do termo “bombeiro”. Ele faz um paralelo com a polícia para justificar a mudança de nomenclatura. “Nenhuma empresa de vigilância e/ou de segurança pode se intitular ‘Polícia Particular’, ‘Polícia Privada’ ou ‘Polícia Civil’, pois o termo ‘Polícia’ é do Estado. Similar tratamento deve ter o termo ‘bombeiro’.”

A deputada Erika Kokay (PT-DF), que pediu a realização do debate, no entanto, discorda da alteração sugerida. Segundo ela, a proposta “apresenta equívocos técnicos e conceituais de entendimento e interpretação” em relação às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e leis pertinentes à profissão de bombeiro civil.

Erika Kokay diz que os dois termos constam da ABNT. Sendo que “brigadista” é usado para se referir a pessoa voluntária pertencente a uma brigada de emergência. Já a “bombeiro civil” é o profissional capacitado para atuar em serviços de prevenção e de atendimento de emergências em edificações privadas ou públicas.

O projeto está em análise na Comissão de Segurança Pública e depois seguirá para a Comissão de Trabalho.

TEMA: “Debate sobre a profissão de Bombeiro Civil”

LOCAL: Anexo II, Plenário 12

HORÁRIO: 09h30min

Convidados:

  • FELIPE ARAÚJO SOUSA – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Bombeiros Profissionais do Distrito Federal (SINDBOMBEIROS|DF) e Conselheiro Consultivo da Frente Parlamentar Prevencionista;
  • JORGE ALEXANDRE ALVES – Coordenador da Comissão de Estudos de Planos e Equipes de Emergências contra Incêndio, do Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio (CB-024) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT);
  • HANDERSON FABIO ALVES – Conselheiro Consultivo da Frente Parlamentar Prevencionista e Presidente da Federação Brasileira de Bombeiros Civis (FEBRABOM);
  • CRISTIANO AUGUSTO VARGAS – Conselheiro Consultivo da Frente Parlamentar Prevencionista e Articulador Nacional GT Prevencionista;
  • CLÁUDIO LÚCIO DE ARAÚJO GÓES – Coronel do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Chefe do Departamento de Segurança contra Incêndio e Pânico;
  • BRÁULIO CANÇADO FLORES – Tenente-Coronel, do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás. Comandante do 5º Batalhão Bombeiro Militar;
  • JOÃO GUILHERME BRITTO VIEIRA – Major do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Assessor de Relações Institucionais;
  • MARTINHO DE MORAES NETTO – Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Gerente Jurídico da Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros CBM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui