Crédito: Reprodução/EPTV

Fonte: G1

Um teste com a sirene do sistema de emergência da barragem da Represa do Brejo Grande está marcado para esta quarta-feira (6) em Paraisópolis (MG). O teste deve ser realizado por volta de 10h.

De acordo com a nota publicada pela prefeitura, quando a sirene tocar, os moradores não precisarão sair de casa ou tomar qualquer outra atitude. A ideia é testar os equipamentos de alerta e alarme.

Em caso de dúvidas, os moradores podem ligar na Defesa Civil de Paraisópolis, pelo telefone (35) 3651-1500.

Monitoramento

A Prefeitura de Paraisópolis segue monitorando a barragem da represa no Brejo Grande. O local possui rachaduras e vazamentos de nível três, considerado alto índice de alerta. Moradores já precisaram ser retirados das casas no final da última semana e a administração municipal controla o acesso à represa, além de ter definido a instalação para monitorar o local com vídeos.

Conforme a prefeitura, a instalação do sistema de monitoramento de vídeo servirá para que a situação seja acompanhada em tempo real. Além disso, a administração municipal definiu que o nível da água no local vai continuar rebaixado na represa para aumentar a segurança.

De acordo com a prefeitura, medidas preventivas estão sendo tomadas no local. Um exemplo disso foi a elaboração de uma cartilha instruindo como agir em uma situação de rompimento da barragem.

Já no sábado (2), a Defesa Civil do Estado de Minas Gerais, o Corpo de Bombeiros e a prefeitura fizeram uma simulação de evacuação da área da barragem com os moradores.

A barragem

A barragem da represa no Brejo Grande foi construída na década de 70 para captar água. Ela foi construída na Serra da Mantiqueira, com 1,4 mil metros de altitude, ocupando uma área de 12 hectares. Ao longo dos anos, outra fonte de abastecimento foi construída, mas o lago artificial do bairro Machadão virou cartão postal da cidade.

Em novembro de 2018, um laudo de vistoria alertou que a barragem poderia romper por ter infiltrações e rachaduras na lateral do aterro. O diagnóstico apontou a necessidade, em caráter de urgência, de obras de recuperação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui