Crédito: Esalq/USP

Fonte: G1

O boletim Epidemiológico divulgado nesta terça-feira (17) pela Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais apontou o registro de quase cinco mil novos casos prováveis de dengue na última semana – o total chegou a 30.729. O número de óbitos aumentou de um para dois casos confirmados, nos município de Medina e de Carneirinho, e 17 óbitos permanecem em investigação.

Em relação à Febre Chikungunya, foram registrados em 2020, até o momento, 2.776 casos notificados. Em 2019, foi confirmado um óbito por chikungunya do município de Patos de Minas, e existe um óbito em investigação. Já em relação à Zika, em 2020 foram registrados 206 casos prováveis, sendo 19 em gestantes.

O último boletim havia sido divulgado na terça-feira da semana passada (10), quando foi informado o número de 25.877 casos prováveis.

Casos mês a mês em 2020

No mês de janeiro foram registrados 9.798 novos casos. Em fevereiro, outros 16.476 novos registros. Neste mês de março já são 4.452 novos casos. Minas Gerais vivenciou quatro grandes epidemias em 2010, 2013, 2016 e 2019.

Emissão de alerta

A Coordenação do Programa Estadual de Controle das Doenças Transmitidas pelo Aedes (CDTA), inicia neste mês de março de 2020 uma parceria com a Defesa Civil do Estado de Minas Gerais. O objetivo desta parceria é utilizar mais uma estratégia para informar a população, quanto a incidência das Arboviroses – que são as doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela – em regiões que estão em alerta no estado. A recomendação é que, a partir do alerta emitido pela Defesa Civil, a população e os profissionais de saúde reforcem as ações de prevenção e controle das Arboviroses.

O cadastro é gratuito e realizado a partir do envio de uma mensagem enviando o CEP da pessoa para o número 40199.