Crédito: Arquivo Depec

Fonte: Defesa Civil Estadual do Sergipe

O ano de 2020 para o Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec) foi de muito trabalho. Apesar da mudança do cotidiano ocasionada pela pandemia, os técnicos da Defesa Civil tiveram papel fundamental neste momento e suas ações não foram impactadas, muito pelo contrário, neste período o departamento teve atuação fundamental para trazer mais segurança para a população sergipana.

Em virtude da disseminação do novo Coronavírus mundialmente, inclusive no território sergipano, nos meses de abril e outubro foram decretados, junto ao Governo Estadual, Estado de Calamidade Pública (ECP) por Doenças Infecciosas Virais – COVID-19, que teve o reconhecimento pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec). Por conseguinte, foi transferido pelo Governo Federal o valor de R$250,54 milhões diretamente para o Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS) e o Fundo Estadual de Saúde (FES).

Na captação de recursos para gestão de ações de recuperação pós-desastre, a Defesa Civil Estadual foi atuante no gerenciamento para a reconstrução da ponte que liga o município de Santa Rosa de Lima à Divina Pastora, no leste sergipano. O investimento foi na ordem de R$520.848,30, beneficiando 8.230 pessoas.

Crédito: Arquivo Depec

O Depec atuou com ações emergenciais de mitigação aos efeitos da seca e estiagem e, graças ao trabalho do órgão, ao todo foram reconhecidos pelo Governo Federal 19 Situações de Emergência, assistindo 61.675 pessoas com a Operação Carro-pipa, sendo coordenada pelo Exército Brasileiro, com investimentos que atingiram somente este ano mais de R$ 8 milhões.

Outra conquista muito relevante foram a aprovação da Lei Estadual n.º 8.684 pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) e a criação do primeiro Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil, que fazem com que o Estado, enquanto ente federativo, possua um protocolo de atendimento e esteja devidamente prevenido em ocasiões emergenciais, bem como prepara os órgãos competentes para atuarem com presteza e eficácia em situações de desastres de qualquer natureza.

Durante o período de fortes chuvas em Sergipe, o qual resultou em alagamentos, inundação, edificações danificadas, enchentes, colapso em pavimentação asfáltica em rodovias estaduais, entre outros danos e prejuízos, este tipo de ocorrências afetaram 2.222 pessoas, resultando em 123 desabrigadas e 56 desalojadas, e causaram a destruição de 82 imóveis residenciais. A atuação da Defesa Civil, durante a quadra chuvosa, foi de extrema importância para a população atingida com ações de resposta e assistência, objetivando minimizar os danos causados pelos altos índices pluviométricos.

Além disso, a Defesa Estadual realizou várias outras atividades, tais como: realização de vários cursos de capacitação para os agentes que atuam com proteção e defesa civil; força-tarefa para fiscalizar decreto de distanciamento social; distribuição de kits de combate à Covid-19 a pipeiros da Operação Carro-pipa; credenciamento de pipeiros para atuarem na operação de combate à seca com a distribuição de água potável nos municípios do Agreste, Alto e Médio Sertão sergipanos; realização de vistorias em edificações para ações de gestão de cenários de riscos e de recuperação; monitoramento junto ao Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), para acompanhar os municípios onde foram registrados abalos sísmicos este ano, resultando na instalação de cinco estações sismológicas na região do Baixo São Francisco Sergipano.

O Depec atuou ainda com o serviço de divulgação de aviso de alertas por SMS, sendo um grande aliado na prevenção de desastres. Somente este ano foram enviadas 1.057 mensagens à população e, atualmente, existem 92.985 celulares no território sergipano cadastrados para o envio de alertas sobre desastres e eventos adversos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui