Crédito: Capitão Juciane

Fonte: CBMSC

As equipes das cidades de Chapecó, Urubici, Anita Garibaldi, Santo Amaro da Imperatriz, Maravilha e Capivari de Baixo receberam no dia 9 de setembro, novos uniformes e equipamentos de proteção individual para testes, o intuito é a melhoria da qualidade, tanto do atendimento para a população, quanto para os bombeiros militares que utilizarão os materiais.

Esta ação entra nas comemorações dos 95 anos do CBMSC, com enfoque nas pessoas, já que além da evolução da corporação ao longo dos anos, os uniformes também progridem. São 46 conjuntos de gandola e calça, peças do fardamento rotineiro, que serão testados até dezembro. Uma comissão foi designada pelo Comando-Geral da corporação para analisar as possíveis melhorias e apresentar uma proposta pensando no dia a dia.

Durante quatro meses, as equipes de Capivari de Baixo, Anita Garibaldi, Urubici e Maravilha testarão as fardas operacionais para que sejam compartilhadas as trocas de experiência. As equipes foram escolhidas por conta do efetivo, além da divergência das temperaturas e características das cidades.

Principais alterações:

O grande diferencial desta nova versão da farda é o tecido, em que foi selecionado o Rip Stop Flex, ou seja, tem uma proporção maior de algodão na composição e uma trama diferenciada, trazendo maior elasticidade e consequentemente maior conforto.

A mobilidade também foi planejada, com isso a calça tem um sistema “moovexx”, ou seja, com detalhes elásticos para adaptação na atuação operacional. Além disso, foram realizados ajustes em bolsos, costuras e demais detalhes, que já eram situações apontadas pelas equipes de plantão que poderiam passar por melhorias, como o espaço para reforço na calça, nos joelhos.

Crédito: Capitão Juciane

O pensamento da equipe que criou o novo uniforme foi embasado no conforto, mobilidade e principalmente a segurança. Por isso os punhos passaram a ser de velcro, a gandola de zíper, com fechamento até a altura do pescoço, em que a gola pode ser utilizada aberta ou fechada para o atendimento de ocorrências. Nas costas há um tecido extra, que dá mobilidade, mas também pode ser utilizada nos casos de emergência, para a retirada de um bombeiro, por exemplo.

Mas o grande diferencial, depois do tecido é nas costas, uma vez que a nova versão apresenta faixas refletivas, que trazem mais segurança no atendimento das ocorrências, além do reforço da identidade visual, que por ser única, facilmente trará a identificação da corporação. E por falar em identidade visual, o novo bordado traz a sigla CBMSC e o telefone 193, para que a população passe a reconhecer a marca e o telefone de emergência.

EPI multimissão:

O conjunto de proteção individual multimissão será testado pelas equipes de Chapecó e Santo Amaro da Imperatriz. Eles seguem um padrão mundial de cores, além de ser mais leve e resistente. Estes equipamentos serão utilizados operacionalmente para os atendimentos de ocorrências de incêndio florestal, resgate veicular, resgate em estruturas colapsadas, intervenção em áreas deslizadas e pelas equipes de Forças-Tarefa do CBMSC.

Com maior qualidade e maior proteção, foram adquiridos 60 conjuntos para Chapecó e mais 11 para Santo Amaro da Imperatriz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui