Crédito: Widson Ovando/Fapemat

Fonte: CBMMT

O “Sistema de Gestão de Equipamentos Operacionais” desenvolvido pela Unemat foi apresentado ao presidente da Fapemat, Marcos de Sá, ao pró-reitor de Administração da universidade, Tony Hirota Tanaka, e ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges Ferreira, e demais membros da corporação nesta sexta-feira (19.01). Foram investidos R$ 200 mil e a construção e desenvolvimento do sistema levou cerca de 8 meses.

O protótipo criado por fomento da Fapemat para a gestão de equipamentos operacionais do 1º Comando do Corpo de Bombeiros de Cuiabá vai agilizar o atendimento das demandas da corporação. Quando implantado, a checagem que era feita de forma manual, antes e após ocorrências, agora será digital, com cadastro prévio de materiais, equipamentos e viaturas.

Na prática, é um dos exemplos para demonstrar a união do conhecimento científico para resolver questões práticas e a melhoria da oferta de serviços públicos para o cidadão. Por transferência de tecnologia, o protótipo é de propriedade da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e pode ser replicado para os comandos das forças do setor.

A tecnologia utilizada para isso é a chamada Internet das Coisas (IoT, em inglês), onde objetos têm conexão digital para transmissão de dados, uma realidade que será mais comum com a internet 5.0.

Gestão e monitoramento

O sistema desenvolvido insere a automação para checagem de materiais e equipamento via sensores e etiquetas por rádio frequência. Através de um computador é possível um bombeiro militar fazer todo o procedimento e acompanhar situação dos equipamentos e materiais, se estão aptos para uso, em manutenção ou inservível. É uma ferramenta que possibilita gestão, controle e monitoramento.

O presidente da Fapemat explica que o protótipo é mais uma prova de que o investimento do Governo do Estado em ciência, inovação e pesquisa pode melhorar a vida em sociedade. “A fundação vai aproximar a sociedade do conhecimento científico e melhorar a vida de todos”, afirma.

O serviço foi possível devido ao edital 001/2020 lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), em parceria com a Sesp.

O pró-reitor da Unemat, Tony Hirota Tanaka, destacou que o protótipo desenvolvido pela universidade é a “tríplice hélice empreendedora da integração Estado, universidade e sociedade”. Ele diz que a resposta do Corpo de Bombeiros para a sociedade será muito mais rápida.

“Nós da universidade entendemos, que se trabalharmos em conjunto, faremos a diferença. Com pouco investimento, conseguimos entregar algo que se torna escalável. E vai trazer economia no Estado, não só de tempo, como de controle e de melhoria do investimento público. E com mais transparência para a sociedade. É a nossa resposta”, avalia.

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges Ferreira, destacou a entrega de uma tecnologia importante para aplicação direta do trabalho da corporação. “Essa transformação da Fapemat é importante para fomentar pesquisas e aplicar produtos com benefício direto ao cidadão. Parabéns à Unemat, ao professor coordenador Everton e toda equipe. Porque a Fapemat tem aplicado bem os recursos. Nossa corporação tem visão de futuro para evolução das nossas unidades, agregando tecnologia para facilitar nossos serviços”.

Sistema e seu impacto

O coordenador do projeto do protótipo, professor Dr. Everton Nascimento, da Unemat, campus Barra do Bugres, explica o funcionamento do sistema. “A ação foi totalmente automatizada por meio de sensores e etiquetas com Identificação por Rádio Frequência, RFID, que identificam todos os materiais dentro da viatura, e apontam com um checklist o que deveria estar na viatura, o que pode estar faltando ou estar inoperante, antes mesmo da viatura sair”, explica.

Ele cita a solução como rotina de trabalho de profissionais para a conferência de materiais de uma unidade do Corpo de Bombeiros para atender ocorrência, graças às informações presentes nas etiquetas de cada equipamento e leitura feita pelas antenas de rádio frequência.

A agilidade pode ser comparada pelo fato de que sem o protótipo desenvolvido pela pesquisa a conferência é feita de forma manual, na ação chamada passagem de serviço. Quando o bombeiro militar responsável pela viatura no turno anterior faz a entrega da viatura para aquele responsável pelo próximo turno.

“O edital de fomento que lançamos possibilitou a aplicação do conhecimento, das técnicas existentes e da pesquisa para inovar um processo. Os profissionais envolvidos da Secretaria de Segurança, os professores e técnicos da Unemat e a corporação do Corpo de Bombeiros estão de parabéns. São essas soluções da ciência que precisamos ter, e é uma orientação do governador, que todo investimento traga resultado prático para todos os cidadãos”, afirmou.

O coordenador do projeto destacou ainda que o produto desenvolvido possibilita que o sistema, futuramente, seja expandido para outras unidades da corporação, e, dada à transferência de tecnologia, de propriedade da Secretaria de Estado de Segurança Pública, pode ser adaptada a outras situações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui