Data: 22/02/2010 / Fonte: R7

São Paulo – A Defesa Civil informou que o prédio comercial da rua Tagipuru, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, segue interditado nesta segunda-feira, 22, porque os documentos restantes para que fosse liberado pela Defesa Civil não foram entregues. O órgão municipal disse que a empresa Gattaz, responsável por uma obra ao lado da interdição, precisa entregar o laudo conclusivo sobre o trabalho técnico que foi realizado no edifício comercial.

Não há previsão para a entrega, de acordo com a Defesa Civil, mas o órgão espera a documentação o mais rápido possível. O R7 tentou entrou em contato com a construtora Gattaz, mas não teve retorno até a publicação desta matéria. Na última sexta-feira, 19, foi feita uma reunião com condôminos, engenheiros e técnicos da Defesa Civil para definir a liberação do prédio e nessa conversa concluiu-se a falta dos documentos.

O edifício está interditado desde quarta-feira, 10, quando uma rachadura de aproximadamente 4 cm se formou junto a um prédio residencial, que está ao lado. Na reunião, os técnicos explicaram quais obras foram feitas para dar sustentação ao edifício. Cerca de 12 estacas foram implantadas para evitar outras fissuras. As causas do do surgimento da rachadura só serão apresentadas em um laudo conclusivo.

A provável explicação para a rachadura é a de que a construção de um prédio ao lado abalou a estrutura dos outros dois existentes. Por causa disso, a construtora Gattaz, responsável pela obra, financiou hotéis e salas para os que tiveram que sair do local.

Na quinta-feira, 18, os moradores do prédio residencial foram autorizados a voltar para casa. De acordo com Nelson Suguieda, corrdenador distrital da Defesa Civil da Subprefeitura da Lapa, foram feitas dez medições para verificar a possibilidade de movimentações, fissuras ou trechos com risco de cair. Não foram constatados riscos de desabamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui