Crédito: Reprodução/Rede Amazônia Acre

Fonte: Ascom/Cemaden

Um estudo divulgado em março de 2020,  pela Revista Ecological Economics – Volume 169,  publicação científica internacional da Elsevier, mostra como melhorar a previsão de incêndio na Amazônia brasileira, utilizando um conjunto de dados socioeconômicos e ambientais dos municípios, de forma a tornar mais eficazes as ações de prevenção, de combate e controle das queimadas.

O artigo intitulado “Predicting fires for policy making: Improving accuracy of fire brigade allocation in the Brazilian Amazon” (Prevendo incêndios para a formulação de políticas : melhorando a precisão da alocação de brigadas na Amazônia brasileira) teve os estudos coordenados pelo pesquisador  Thiago Fonseca Morello, da Universidade do ABC, com a participação da pesquisadora Liana Anderson, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), além de pesquisadores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), da Universidade Exeter (Reino Unido) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Os pesquisadores apontam que para realizar a alocação espacial eficiente das brigadas de incêndio é importante ter uma previsão precisa das futuras ocorrências de fogo.  E essa precisão é afetada por fatores não observáveis como o tempo fixo e o agrupamento espacial.

A proposta é construir um conjunto de dados em sua cobertura geográfica e temporal, abrangendo fatores influentes em potencial. Foram considerados estatisticamente significativos os dados sobre desmatamento, degradação florestal, floresta primária, PIB, áreas indígenas e protegidas, chuva, clima e solo.

O artigo completo publicado na Revista Ecological Economics, da Elsevier, está disponibilizado no endereço: https://doi.org/10.1016/j.ecolecon.2019.106501

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui