Divulgação/Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
Data: 05/12/2015 / Fonte: G1

Mariana/MG – A mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, descumpriu o prazo de uma decisão liminar que determina a elaboração de um plano de emergência em caso do rompimento das barragens de Germano e Santarém. De acordo com o promotor de Meio Ambiente Mauro Ellovitch, o descumprimento da decisão é “grave”, já que o plano é essencial para projetar o que aconteceria caso as estruturas se rompessem.

“O risco das barragens existe, é um risco concreto, e o estado precisa desse estudo pra poder se planejar. Otimizar eventuais ações de resgate, já planejar antecipadamente eventuais necessidades de fornecimento de água pras cidades pra que não aconteça um desespero como aconteceu no rompimento da barragem de Fundão”, afirmou Mauro Ellovitch. Segundo ele, o prazo terminou na última quinta-feira (3) e a multa diária pelo descumprimento da decisão é de R$ 1 milhão.

A estrutura da mineradora Samarco se rompeu no dia 5 de novembro, destruindo o distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, e afetando Águas Claras, Ponte do Gama, Paracatu e Pedras, além das cidades de Barra Longa e Rio Doce. Os rejeitos também atingiram dezenas de cidades na Região Leste de Minas Gerais e no Espírito Santo. O desastre ambiental, considerado o maior e sem precedentes no Brasil, deixou 15 pessoas mortas e quatro desaparecidas.

O promotor disse ainda que a Samarco pediu, na última quinta, mais seis semanas para apresentar à Justiça o plano de emergência. “A gente acredita que tendo em vista a gravidade e o risco das vidas humanas o tribunal não deve deferir esse pedido de prorrogação de prazo”, disse.

Por meio de nota, a Samarco informou que contratou uma empresa especializada para a elaboração do documento solicitado pelo Ministério Público. “Por se tratar de um plano de extrema complexidade, a empresa contratada está tomando todas as medidas necessárias para concluir o trabalho no prazo mais curto possível”, diz o texto.  Ainda segundo a mineradora, esforços jamais foram medidos pela empresa em apresentar o plano atualizado.

Leia mais:

Samarco: Plano de emergência feito em 2009 não saiu do papel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui