Crédito: Divulgação/SSP

Fonte: Agência Brasília

Responsável por prevenir e minimizar efeitos em situações de emergência e desastre, a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil do Distrito Federal completa 38 anos nesta terça-feira (8). Ao longo desse tempo, atuou em ações humanitárias, atestou a viabilidade de realização de eventos de grande proporção – como a Copa do Mundo –, fez a identificação de áreas de risco e trabalhou pela redução de riscos, sejam eles naturais ou bioepidemiológicos, como é o caso da covid-19.

No período de pandemia, os agentes da Defesa Civil entregaram 37.180 cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade

A Defesa Civil é essencial para a estrutura da Secretaria de Segurança Pública (SSP), como afirma o titular da pasta, delegado Júlio Danilo: “Desde março de 2020, passamos a lidar com um cenário completamente novo, uma pandemia. A presença da Defesa Civil como suporte para a tomada de decisões foi primordial, pois foi preciso avaliar diversos cenários para definir estratégias e para implementar ações, principalmente as de caráter preventivo. Ou seja, por sua natureza e versatilidade, é um órgão necessário para mais variadas situações”.

Na avaliação da primeira-dama do Distrito Federal e secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, a Defesa Civil é um órgão de extrema importância para a população – principalmente para as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social –, pois atua na prevenção e de forma a minimizar os riscos em caso de desastres e os seus impactos.

Crédito: Divulgação/SSP

“A Defesa Civil tem sido uma das principais parceiras nas campanhas de solidariedade no Distrito Federal”, valoriza a gestora. “Desde o início da pandemia, trabalha sem medir esforços para chegar a todos os lugares, sempre obedecendo os rigorosos protocolos sanitários. É uma equipe que se adaptou para atuar como os braços do governo, entregando as doações de alimentos, agasalhos e brinquedos àqueles que mais precisam. Tenho muito orgulho e fico honrada por trabalhar com servidores comprometidos com o seu ofício e que servem, com excelência, à sociedade brasiliense.”

Neste período de pandemia, os agentes da Defesa Civil entregaram 37.180 cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade, em campanhas lançadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF). Também durante esse período, o órgão, que integra a estrutura da SSP, participou de ações junto a asilos e deu suporte às operações de atenção à população de rua.

“Desde a identificação dos primeiros casos de contaminação pelo coronavírus, nossas equipes adaptaram a forma de atuar para dar suporte às ações do governo como um todo. Fomos acionados para dar apoio às mais diferentes ações e continuamos atentos e preparados para dar continuidade ao trabalho”, ressalta o subsecretário de Defesa Civil, coronel Alan Araújo.

No decorrer do ano, a Defesa Civil realiza uma série de ações com foco na redução de incidentes, como no caso das vistorias efetuadas em bares e casas de shows para reduzir possíveis riscos ou ameaças a frequentadores e funcionários. A operação tem o objetivo de fiscalizar os estabelecimentos para evitar acidentes, como o da boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em 2013.

Prevenção

A prevenção de acidentes é outra importante ação empreendida pela Defesa Civil. É o caso da Operação São Nicolau, em que são feitas inspeções em instalações elétricas e enfeites natalinos em áreas com grande circulação de pessoas. “Ano passado adaptamos a operação às redes sociais e canais de divulgação por conta da covid-19”, explica o coronel Araújo.

Outro serviço que contribui para as ações de prevenção da Defesa Civil é o envio de alertas aos brasilienses – via SMS – com informações sobre tempestades, temperaturas elevadas e abertura de comportas da Barragem do Paranoá, entre outros eventos. Para receber os avisos, é necessário fazer um cadastro prévio, enviando o CEP para o número 40199. “Este é um serviço essencial em situações extremas, como neste período de estiagem e também no chuvoso”, completa o subsecretário.

Aos 68 anos, Francisco Cabral é um dos servidores mais antigos da Defesa Civil. Ele atua com a identificação de áreas de risco desde 2011. “Venho trabalhar todos os dias com muita paixão pelo que faço. Acredito que esse seja o espírito de toda a equipe”, comemora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui