Crédito: Inpe/Reprodução

Fonte: G1

O diretor nacional do Instituto de Meteorologia (Inmet), Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, disse nesta terça-feira (13) que os dados sobre alertas de queimadas no Brasil deixarão de ser emitidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Segundo Miguel Ivan, os dados passarão a ser concentrados no “Painel de Monitoramento ao Risco de Incêndio”, um novo produto dentro do Sistema Nacional de Meteorologia (SNM).

Em nota conjunta do Inpe, do Inmet e do Censipam, as entidades afirmam que o novo painel “é complementar aos produtos já implementados pelas instituições e serve para melhorar o monitoramento de queimadas”.

Segundo a nota, “não procede” que os Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Defesa (MD) deixarão de mostrar dados de incêndios.

G1 entrou em contato com o MCTI e com a Casa Civil para obter esclarecimento sobre se os dados do Inpe disponíveis no site do Programa de Queimadas (http://www.inpe.br/queimadas) serão retirados do ar e sobre qual será o papel do Inpe, mas não obteve retorno até a mais recente atualização desta reportagem.

Crédito: Mayke Toscano/Secom-MT

Temporada de queimadas

Nos próximos meses – agosto, setembro e outubro – intensifica-se a “temporada” de queimadas no país. É o período do ano com o maior número de focos detectados historicamente. Em junho deste ano, a Amazônia teve o maior número de queimadas detectadas para o mês desde 2007. Em 2020, o número de focos no Brasil subiu 12,73% na comparação com 2019, segundo dados do Programa Queimadas. No total, o país registrou 222.798 focos em 2020, ante 197.632 no ano anterior. Foi o maior número de focos registrado em uma década.

Anúncio com ministra da agricultura

O anúncio de Miguel Ivan foi feito durante o evento on-line com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

“A gente já fechou hoje pela manhã que não haverá mais emissão do Inpe sobre incêndio ou do Censipam sobre incêndio, será do sistema nacional de meteorologia. Todos relatórios do governo federal são passados por esse sistema que está sendo organizado aqui”, disse Miguel Ivan, diretor nacional do Instituto de Meteorologia (Inmet).

O Censipam (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia) é um órgão do Ministério da Defesa que produz monitoramento de ocorrências, previsão do tempo e hidrologia na Amazônia.

Embates do governo com o Inpe

Em setembro do ano passado, quando o governo federal era criticado pela resposta ao aumento das queimadas e do desmatamento, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, sugeriu a criação de uma nova agência nacional que centralizaria os dados de monitoramento via satélite. Sem dar detalhes, Mourão afirmou que a ideia seria colocar as informações sob a gestão do Censipam.

À época, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgaram carta contra a tentativa de controlar e obstruir dados do Inpe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui