Crédito: CBMMG

Fonte: CBMMG

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), em conjunto com o Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES), finalizaram nesta última semana o Curso de Extensão em Mergulho de Segurança Pública (CEMESP).

A capacitação, que apresenta carga-horária de 60 horas, foi realizada na Academia de Bombeiros Militar (ABM) em Belo Horizonte, e contou com a participação de bombeiros militares mineiros pertencentes ao Grupo Temático Operacional (GTO) de Mergulho Autônomo.

Crédito: CBMMG

Tendo em vista o momento atual do CBMMG no que tange a atualização de doutrinas e normas, bem como a atualização de equipamentos e materiais, atualizações estas comumente assessoradas pelos Grupos Temáticos Operacionais, os mergulhadores do CBMMG evoluíram na operação de atividades de mergulho. Tais atividades, envolvem águas contaminadas com riscos biológicos/químicos/industriais, bem como a utilização de equipamentos de fonia subaquática e roupas secas que isolam completamente o mergulhador do contato com o ambiente externo insalubre. Desta forma, a segurança das atividades é potencializada promovendo a devida minimização dos riscos.

Comunicação debaixo d’água

Cabe também ressaltar a importância da fonia subaquática para os mergulhadores, considerando que de posse deste equipamento as equipes do CBMMG são capazes de se comunicar de forma clara, através de microfones instalados nas máscaras Full Face e mesa receptora, fato este que potencializa a qualidade do serviço prestado pela corporação de forma a inserir as equipes de Mergulho do CBMMG dentre as mais bem capacitadas em âmbito nacional.

Considerando as doutrinas abordadas no curso, bem como considerando a atualização das normas de mergulho e criação do Manual de Mergulho Autônomo do CBMMG, foram alinhados procedimentos de segurança e operação de mergulho emanados por agências internacionais como a OSHA (Occupational Safety and Health Administration), FEMA (Federal Emergency Management Agency), NFPA (National Fire Protection Association).

Segundo o capitão Heitor Mendonça, coordenador técnico do GTO de Mergulho Autônomo e participante do curso, “a atividade de Mergulho de Segurança Pública requer constante atualização de normas e de equipamentos, para que sempre o mergulhador bombeiro militar possa estar municiado da melhor técnica, equipamento e treinamento disponíveis, com o foco no efetivo atendimento as demandas de mergulho no território mineiro”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui