Data: 20/02/2010 / Fonte: G1

Foto: Reprodução Tv Globo

Minas Gerais – De abril a setembro é o período do ano em que mais são registrados casos de queimadas e incêndios florestais. Porém, já em fevereiro, as altas temperaturas e a quantidade insuficiente de chuva em algumas regiões preocupam as equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

Os incêndios muitas vezes acontecem acidentalmente, quando a população ateia fogo ao lixo doméstico ou à vegetação de um lote, para limpar o terreno. Mas o forte calor em fevereiro tem contribuído para casos incomuns de incêndio florestal.

“Tivemos, por exemplo, o caso da Serra da Boa Esperança. Mobilizamos cerca de 50 pessoas para combater o incêndio. Em princípio, o fogo começou fora da área de conservação, mas depois passou para dentro do parque”, conta o capitão Marcus Vinicius Santana, do Corpo de Bombeiros.

“Com as altas temperaturas, a vegetação resseca mais que o normal e promove a propagação do fogo muito rapidamente. As chamas podem atingir áreas de preservação. Temos que ter cuidado redobrado”, explica Santana.


 


 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui