Crédito: CBMMG

Fonte: CBMMG

Em 2020, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) criou a Sala de Situação, estrutura para análise e tratamento de dados epidemiológicos e assistenciais da pandemia da COVID-19 em Minas Gerais. A iniciativa contribuiu no processo de tomada de decisão e no delineamento de ações de prevenção e combate à doença. Desde do início, a equipe da Sala de Situação é composta por profissionais da SES-MG e por oficiais do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), que possuem formação acadêmica para atuar na gestão de desastres e compartilhar saberes com os profissionais de saúde.

Diante o sucesso da experiência, a SES-MG e o Corpo de Bombeiros firmaram, em 11 de junho de 2022, um Termo de Cooperação Técnica para oficializar a parceria e permitir a troca mais intensa de informações em favor da saúde pública. “Esse termo vai potencializar o desenvolvimento de ações conjuntas e/ou individualizadas em áreas correlacionadas”, ressalta a major Karla Lessa, assessora militar na SES-MG.

“A celebração do Termo de Cooperação com os bombeiros permitirá compartilhamento de conhecimentos e de dados entre os dois órgãos e auxiliará na convergência das estratégias de enfrentamento, garantindo respostas mais integradas, efetivas, oportunas e sustentadas”, afirma a Subsecretária de Vigilância em Saúde da SES-MG, Hérica Vieira, destacando que a parceria dos bombeiros com a Saúde é longa e profícua e que o Termo de Cooperação oficializa a articulação multiprofissional em prol do aumento da resiliência do sistema de saúde estadual e da resposta às emergências em saúde pública.

“Para além da pandemia, a Sala de Situação, agora, realiza o acompanhamento de outras doenças e agravos em saúde, permitindo uma melhor compreensão de pontos críticos da resposta da Secretaria às demandas de saúde pública”, complementa Hérica.

A major Karla Lessa destaca ainda que os militares auxiliaram na composição dos processos de trabalho e no desenvolvimento de aplicativos e atuaram no monitoramento dos indicadores utilizados pelo Plano Minas Consciente e Painel de Vacinação, que permitiram a realização de análises de criticidade nas macros e microrregiões do Estado frente à covid-19.

O trabalho contínuo executado desde então contribuiu para o fortalecimento e expansão de uma cultura de tomada de decisão orientada pela análise de dados compilados nos 853 municípios mineiros. Isso proporcionou transparência e melhorou a eficiência das políticas de saúde adotadas para lidar com a covid-19. Agora o modelo passará a ser aplicado às outras situações de saúde pública e também para auxiliar na segurança pública nos assuntos correlacionados à atuação dos bombeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui