Crédito: Bruno Miranda Alves e Rudá Lemos

O SAMU 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), da região Metropolitana II, completou 15 anos de existência realizando um seminário no dia 11 de dezembro de 2019. O evento reuniu em Niterói/RJ, os profissionais de saúde dos sete municípios da base. O evento contou ainda com a participação de autoridades e especialistas da área.

Na abertura do evento, o vice-presidente de Atenção Hospitalar e de Emergências da Fundação Municipal de Saúde de Niterói, Ramon Sánchez, saudou os participantes e lembrou os sete anos em que trabalhou na coordenação do SAMU.

“Vejo rostos conhecidos aqui que sempre estiveram batalhando pelo SAMU e que continuam no trabalho, seja na base ou na central. É um serviço que nos orgulha na Saúde, porque a cada dia aprendemos algo novo e temos uma relação integrada com a equipe, de já olhar para nossos amigos de trabalho e saber o que estão precisando. Prova disso foi o atendimento brilhante nos casos do Morro de Bumba [2013] e Nova Esperança [este ano]”, relembrou Sánchez.

Ainda na abertura do evento, o diretor da Central de Regulação de Emergências, Olavo Cabral ressaltou que entre os destaques de atendimento realizado pelo SAMU 192, da região Metropolitana II, está o trabalho na prevenção de suicídios e na atenção pediátrica e para gestantes de alto risco.

“Toda a equipe está de parabéns, desde quem atua na ponta nas ambulâncias, como os profissionais que recebem as ligações”, afirmou, reiterando a resposta rápidas nas tragédias do Bumba e Nova Esperança que deixaram todos os hospitais de Niterói em alerta para receber os feridos.

PROGRAMAÇÃO

Os presentes puderam prestigiar durante o Seminário, a palestra “Resposta Rápida a Incidentes em Locais Fechados com Aglomerados de Pessoas”. O pesquisador e bombeiro do Grupo de Pesquisa em Acidentes e Incêndios com Múltiplas Vítimas, da UFRJ, Marco Antônio Plautz Chocron, ratificou durante a palestra que os protocolos de atendimento precisam se manter sempre atualizados e o pessoal treinado para que a perda de vidas humanas seja a menor possível após a ocorrência de um acidente de grandes proporções.

A programação também contou com uma simulação de explosão no auditório e equipes do serviço foram acionadas por uma central de regulação de urgências montada no local. As “vítimas”, de acordo com a gravidade dos ferimentos, foram sendo atendidas seguindo o protocolo de classificação de risco, após foram transferidas para o Hospitais Estadual Azevedo Lima (Heal), Municipal Carlos Tortelly (HMCT), Unidade de Urgência Mário Monteiro (Umam) e policlínica regional do Largo da Batalha.

No final do evento, personalidades marcantes na trajetória do serviço foram homenageadas e houve um coquetel de confraternização pelos 15 anos do Samu 192.

HISTÓRIA

Fundado em setembro de 2004, o SAMU 192, da Metropolitana II, é considerado o 1º SAMU regional do país. O serviço atende o município de Niterói, além de São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim. Ao longo desses 15 anos foram realizadas mais de 1,5 milhão de chamadas, sendo que SAMU 192 recebe de 300 a 500 telefonemas por dia. Cerca de 75% a 80% das ocorrências são resolvidas por telefone, através do serviço de telemedicina ou direto no local da chamada, fato que desafoga a demanda dos hospitais de urgência e emergência. No entanto, o alerta do índice de trotes, que está entre 20% e 30% das ligações, é motivo de preocupação e conscientização da população.