Crédito: Divulgação

Fonte: CBMGO

Mergulhadores do @cbmgo concluíram no sábado, dia 9, o curso de mergulho em caverna realizado em parceria com a Technical Diving International – TDI (@sditdierdibrasil), em Padre Bernardo . A capacitação teve o objetivo de treinar os mergulhadores da corporação no planejamento, procedimentos, técnicas e perigos do mergulho caverna. Ao todo, 14 bombeiros militares especialistas em mergulho de segurança pública tiveram êxito na conclusão do curso que foi realizado entre os dias 4 e 9 de janeiro com duração de 30 horas de atividades teóricas e práticas em piscina, águas abertas e na caverna.

Durante a atualização profissional, os mergulhadores receberam treinamento sobre: política para Cavern Diving, técnicas de propulsão especializadas, controle da flutuabilidade, resolução de problemas, procedimentos de emergência, falha do equipamento, análise de acidentes, entre outros. Para conclusão da capacitação, a equipe de mergulhadores deslocou-se para um local denominado “Buraco do Inferno”, que fica localizado nas proximidades de Padre Bernardo, uma cidade da mesorregião do Leste Goiano.

Para o presidente SDI/TDI no Brazil Eduardo Macedo, a iniciativa do cbmgo é extremamente importante para o mergulho no País. Segundo ele, o mergulho em caverna tem crescido muito e devido ao risco da atividade podem surgir emergências. “A capacitação do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás em mergulho de caverna trás tranquilidade e segurança para os praticantes da atividade, pois podemos realizar o mergulho sabendo que numa situação de emergência, teremos o socorro devidamente habilitado para realizar o resgate”, afirma o instrutor do curso.

De forma geral, a capacitação em cavernas é dividida em três etapas: Cavern, Intro to Cave e Full Cave. Nossos mergulhadores realizaram a primeira etapa deste processo, sendo ao final habilitados em Cavern Dive.  No último dia do treinamento, toda a equipe, realizou um simulado inédito no Brasil, resgatando uma vítima do salão seco da caverna (aproximadamente a 20 metros de profundidade) e trazendo-a para a superfície. A vítima ainda precisava ser conduzida por mais 100m de altura, vez que o acesso à caverna somente se faz com técnicas de rapel. Para isso, a equipe de mergulho contou com o apoio dos bombeiros especialistas em salvamento em altura e em salvamento terrestre que conduziram a vítima até a superfície e a entregaram à equipe de resgate para condução ao hospital mais próximo.

Crédito: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui