Data: 22/04/2017 / Fonte: G1

Santa Catarina – Mais de 200 bombeiros militares e voluntários de todo o estado participaram de uma das etapas do desafio mundial de resgate veicular em Herval D’Oeste, no Oeste catarinense. Essa é a primeira vez que Santa Catarina receber a competição que mobiliza bombeiros em diversos países.

Na sexta-feira e neste sábado (23) foram realizadas as provas da etapa estadual de competição que serve para aprimorar as técnicas das equipes de socorro que atuam no estado. Por isso, segundo os bombeiros, os desafios durante o evento incluem desenvolver agilidade e técnicas de desencarceramento, estabilização e primeiros socorros em vítimas.

2º estado em número de acidentes
Batidas de frente e vítimas presas nas ferragens, tudo para trazer o cenário da realidade das estradas catarinenses para o treinamento. O estado é o segundo em número de acidentes nas rodovias do país, só perde pra Minas Gerais.
“Principalmente nas rodovias e nas rodovias não duplicadas que acabam sendo os locais onde nós mais atendemos ocorrências no estado”, afirma o tenente coronel Diogo Lossio, que atua em Florianópolis.

Nesses simulados as equipes de socorro testam os conhecimentos na prática e correm contra o tempo para resgatar as vítimas. “O paciente poli traumatizado que receber atendimento definitivo em ambiente hospitalar em até 60 minutos após a ocorrência do trauma, ele tem chance de 80% de alta hospitalar”, detalha Lossio.

Classificação para etapa nacional
Quem for classificado nas provas em Herval D’Oeste seguirá para a etapa nacional, que vai selecionar uma equipe para representar o Brasil no desafio mundial de resgate, em agosto na Romênia.

O trabalho dos socorristas é avaliado por árbitros especialistas em resgate vindos de outros estados. “São três critérios: área de comando, área técnica de operação de ferramentas e a área médica, que seria o atendimento pré-hospitalar”, explica o tenente coronel Bruno Lazarin, coordenador do desafio.

Com isso, a competição acaba ficando em segundo plano. “De certa forma aqui, com o espírito competitivo, acaba estimulando o pessoal a treinar, a se dedicar para a real situação, que é onde realmente importa”, diz um dos bombeiros participantes do evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui