Corpo de Bombeiros Militar Tocantins
Data: 21/10/2016 / Fonte: Corpo de Bombeiros Militar Tocantins

Tocantins – Com a implementação do Plano de Contingência da Rodovia BR-153 (Belém-Brasília), no trecho entre Paraíso do Tocantins e Guaraí, o Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros Militar, da Defesa Civil Estadual, do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e de demais órgãos parceiros, apresentaram nesta quinta-feira, 20, o Plano de Contingência para o Transporte de Cargas Perigosas no Estado. A medida visa prevenir e garantir celeridade na contingência de possível desastre ambiental envolvendo acidente com produtos químicos perigosos.

Tendo o comando geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, na presidência; e a Defesa Civil Estadual, na Coordenação e na Secretaria Executiva, o Plano Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Perigosos (P2R2) é um instrumento preventivo, de gestão operacional e que estabelece meios para agir face à emergência, na ocorrência de acidentes com produtos químicos. Ainda na programação, foi realizado um workshop, voltado aos órgãos integrantes do Plano, para exemplificar e instruir as responsabilidades de cada integrante do P2R2.

Segundo o superintendente estadual da Defesa Civil, tenente-coronel Peterson Ornelas, foram investidos cerca de R$ 600 mil na aquisição de produtos de contenção de desastres ambientais com produtos químicos perigosos e de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) no manuseio daqueles materiais. Os recursos são originados do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. “O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil vão passar a presidir a equipe P2R2 no Estado, mas vão contar com diversos parceiros nas ações de fiscalização e orientação, aos condutores de veículos, contendo cargas perigosas, como combustíveis e demais produtos químicos, e também nas respostas rápidas a possíveis acidentes”, afirmou.

De acordo com a cientista ambiental Josilene Kelle Silva, representante da empresa contratada para implementar o P2R2 no Tocantins, a importância dos veículos de comunicação é imprescindível na prevenção e na informação de possíveis desastres ambientais. “Não só em situações de emergência, mas também na informação da comunidade, os veículos de comunicação e as redes sociais são muito importantes na resposta rápida a um possível acidente”, afirmou.

Comissão P2R2
Criada pelo Decreto Estadual nº 3.104, de 9 de agosto de 2007, a Comissão Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos (CE-P2R2) é integrada por 16 membros titulares e suplentes, sendo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado Tocantins (CBM-TO); a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro); a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh); a Secretaria de Estado da Saúde; a Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec-TO); a Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto); o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins); o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins); a Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental (Cipama), a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Ibama), o Ministério do Meio Ambiente, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui