Data: 17/10/2016 / Fonte: G1

Mato Grosso do Sul – Depois de meses de treinamento simulando acidentes no pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em Campo Grande, bombeiros e médicos de Mato Grosso do Sul estão de malas prontas rumo ao campeonato mundial de salvamento veicular, o WRC (World Rescue Challengue) em Curitiba. Eles viajam na terça-feira (18) para a competição que será entre os dias 19 e 23 de outubro.

É a primeira vez que Mato Grosso do Sul participa da competição mundial representando o Brasil ao lado de outros cinco estados. Na bagagem, os socorristas sul-mato-grossenses levam a vontade de aprender técnicas novas ao lado de 38 equipes nacionais e internacionais.

Para o sargento do Corpo de Bombeiros Hamilton Júnior, o campeonato é uma oportunidade única para os profissionais. As equipes participantes são avaliadas em vários critérios por uma comissão de jurados especialistas no salvamento veicular.

“Existem três critérios, um é a avaliação do comandante, na qual ele identifica e manda minimizar os riscos; a atuação da equipe técnica que faz o corte e o desencarceramento criando espaço interno para o bom trabalho da equipe e [o terceiro critério] é atuação do médico, que é a parte mais improtante do atendimento, visto que ele que dá o atendimento à vítima”, explicou o sargento.

Além de um desafio, a competição também é um exercício importante para aprimorar o atendimento à população, lembra o médico Djalmir César, coordenador regional do Samu.

“Para nós, já é um avanço muito grande porque essa equipe hoje tem integração, se conhece, é capaz de discutir de maneira igualitária um atendimento cujo foco está na vítima e não na percepção de uma ou outra coproração, no caso, principalmente o Samu, os bomberios e agora a CCR que faz também os atendimentos”, availou.

Seletiva
Os bombeiros sul-mato-grossenses ficaram em 6º lugar em salvamento veicular entre os 22 estados brasileiros no 1º Desafio Nacional foi na Escola Superior de Bombeiros (ESB), realizado em julho em São Paulo, e foram selecionados para a etapa mundial graças ao bom desempenho na seletiva.

As equipes convocadas para o mundial são compostas por 13 militares, sendo 6 participantes em cada equipe de salvamento e um técnico em saúde. Eles se dividem também em outras duas equipes de trauma, compostas por um médico e um técnico em saúde.

Os dois primeiros colocados garantiram vaga direta para a etapa mundial e Mato Grosso do Sul ficou ainda em 7º lugar com a equipe A.

O estado também ficou em 5º na prova de salvamento complexo, em 2º lugar na prova de resgate veicular standard, 3º lugar na prova de trauma standard e 2º lugar na prova de trauma complexo, que teve 21 competidores.

Brasil sede
O Desafio Mundial de Resgate será de 19  a  23  de  outubro  em Curitiba (PR). O evento é promovido  pela  Associação  Brasileira  de  Resgate  e  Salvamento (ABRES) e espera reunir cerca de 1.000 profissionais em equipes nacionais e internacionais, além de especialistas, estudantes e público em geral.

Criada em 1999, a Organização Mundial de Resgate (WRO) incorpora organizações nacionais de resgate que visam a valorização e manutenção dos procedimentos de emergência e técnicas para lidar com acidentes de trânsito.

O Brasil é um dos países membro desde 2013, quando passou a integrar o grupo que já tinha Inglaterra, Canadá, Estados Unidos, Espanha, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Alemanha, Irlanda, Gana, Hungria, Portugal e Romênia, e pela primeira vez o país vai ser sede da competição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui