Crédito: Por VAKS-Stock Agency/Shutterstock

Como fazer a seleção adequada dos Equipamentos de Proteção Respiratória para combate a incêndio e emergências com produtos perigosos

O maior risco à vida diante de um incêndio está associado à inalação da fumaça e dos gases tóxicos e aquecidos, além da deficiência de oxigênio a limites considerados IPVS (Imediatamente Perigoso à Vida e à Saúde), que podem causar efeitos fisiológicos que vão desde o simples aumento do ritmo res­piratório, falta de coordenação, dores de cabeça (cefaleia), fadiga, enjoo, inconsciência e até a morte em poucos minutos por problemas respiratórios e/ou insuficiência cardíaca. É preciso lembrar que o monóxido de carbono (CO) é encontrado em todos os incêndios e seu efeito tóxico é a asfixia bioquímica, pois ele substitui o oxigênio no processo de oxigenação efetuado pela hemoglobina, sendo que a anóxia produzida por ele não cessa apenas com a inalação do ar puro, como no caso dos asfixiantes simples.

Já em acidentes com produtos perigosos, nem sempre é possível saber qual contaminante será encontrado e nem sua concentração, podendo estar presentes em concentrações IPVS em locais onde pode não ser possível enxergar, face sua alta mobilidade no meio. Por isso, tanto os primeiros a chegarem no local, como os demais membros das equipes de intervenção, não devem basear as ações de sinalização e isolamento de área somente naquilo que é possível observar. Um exemplo são as névoas provenientes de vazamentos de gases e vapores, que nem sempre representam a extensão fiel do perigo ou risco, já que normalmente essas névoas e vapores são visíveis apenas pela condensação da umidade atmosférica gerada pela diferença de pressão ou temperatura entre o produto e o ambiente.

*Esta é a segunda de uma série de reportagens sobre a forma de selecionar os equipamentos adequados para emergências.


Este manual foi elaborado com a colaboração de Marco Aurélio Nunes da Rocha. Técnico em Segurança e em Emergências Médicas. Graduado em Segurança e em Química. Mestre em Prevenção de Riscos. Especialista em Gerenciamento de Emergências e Desastres, em Segurança e Higiene Ocupacional, em Toxicologia Geral e em Segurança Contra Incêndio e Pânico. Professor de cursos de Pós-Graduação de Engenharia de Segurança, Defesa Civil, Engenharia de Incêndio e de Gestão de Crises, Emergências e Desastres.
[email protected]


Confira o manual completo na edição de agosto/outubro da Revista Emergência.