Beto Soares/Estúdio Boom
Data: 14/06/2019 / Fonte: Roberson Aender Rufino e Francisco Sallas Louzada da Silva

Atividade física é definida como qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos, que resulte em gasto de energia, conforme explica D. C. Nieman. Segundo M. T. Mello et. al., o funcionamento normal do organismo requer uma integração harmônica entre sistemas e funções. Como o desenvolvimento da espécie humana se deu em ambiente em que se alternavam períodos de movimento e de repouso, a atividade física agiu como força evolutiva, moldando o funcionamento do organismo.

Nos dias de hoje, apesar da importância deste fato, a atividade física está sendo negligenciada, talvez pelo automatismo das ações diárias. Deste modo, as pessoas não se dão conta da importância do movimento no funcionamento geral do organismo, limitando-se a valorizar suas funções mais aparentes como capacidade de transporte e locomoção, relegando o sistema musculoesquelético a um papel secundário, ressaltam M. T. Mello et. al.

Ainda nesta linha de pensamento, V. Raso, J. M. D’Andrea e M. D. Polito salientam que, “existem diversos estudos científicos consistentes do efeito agudo e crônico do exercício físico como importante recurso redutor da magnitude da maioria das alterações deletérias relacionadas a agravos, distúrbios, doenças e ao envelhecimento”.   

Confira o artigo completo na edição de junho da Revista Emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui