Crédito: Arquivo Abramede

Por Luana Cunha/Jornalista da Revista Emergência

Comandante-Geral do CBMDF, Lisandro Paixão dos Santos, fala sobre a evolução da corporação, ressaltando os investimentos em recursos materiais e humanos

À frente do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal desde dezembro de 2019, o coronel Lisandro Paixão dos Santos ressalta a importância de investimentos nas diversas áreas de atuação dos bombeiros, bem como o aumento do efetivo e das unidades operacionais da corporação, para melhor atender à demanda da população. Há 28 anos prestando serviços ao CBMDF, Paixão avalia a sua trajetória profissional e o crescimento do órgão nas últimas décadas.

Em entrevista à revista Emergência, o comandante-geral fala sobre os diversos projetos e simulados realizados junto à comunidade, visando não apenas o aprimoramento técnico dos profissionais, como também o aumento da percepção de risco por parte da população e a orientação sobre o que deve ser feito diante de uma emergência. Paixão também ressalta as ações realizadas no Distrito Federal no período de estiagem e os investimentos no combate às queimadas e aos incêndios florestais.

PERFIL
LISANDRO PAIXÃO DOS SANTOS

Natural de Cachoeiro do Sul/RS, o coronel Lisandro Paixão dos Santos ingressou no serviço militar em 1992, se formando no Curso de Formação para Oficiais em 1994, com graduação em Engenharia Contra Incêndio e Pânico. Ao longo de sua carreira, realizou diversas especializações tais como Combate a Incêndio e Salvamento Aeronáutico (1995), Emergência Médica Pré-Hospitalar (1997), Primeira Resposta em Emergência com Produtos Perigosos (2002), Gestão de Riscos e Catástrofes e Atenção aos Desastres (2004), Sistemas de Comando de Incidentes (2005), entre outros cursos nacionais e internacionais. Dentro do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal exerceu diversas funções importantes, bem como Gerente de Operações e Chefe de Gabinete da Defesa Civil do DF, Diretor de Ensino do CBMDF e Chefe de Gabinete do Comandante-Geral. Em dezembro de 2019, foi nomeado Comandante-Geral do CBMDF.

CONTE UM POUCO DE SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL DENTRO DO CBMDF.

Tive a grata satisfação de ingressar no Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal em 1992, no CFO (Curso de Formação de Oficiais). Passei os três anos seguintes dedicados à formação de Oficial Combatente do CBMDF, sendo declarado aspirante-oficial no final de 1994. Como Oficial Subalterno trabalhei em algumas unidades operacionais do CBMDF. Dentre as principais destaco o Grupamento de Atendimento Pré-hospitalar, área na qual sou especializado desde 1997. Durante cinco anos exerci as funções de assessor técnico, gerente de operações e Chefe de Gabinete da Defesa Civil do Distrito Federal, o que me permitiu participar de dezenas de capacitações nacionais e internacionais, favorecendo o desenvolvimento de uma percepção estratégica e de gestão nos atendimentos preventivos e emergenciais à população do Distrito Federal. Outro período de referência em minha carreira foram os anos que trabalhei como assessor do Estado-Maior-Geral, onde tive a oportunidade de participar ativamente da confecção e aprovação da Lei Federal nº 12.086/2009, que reestruturou a organização básica e a carreira dos bombeiros militares do CBMDF. Nos anos seguintes, trabalhei na área de ensino da corporação, comandando a Academia de Bombeiro Militar, o Centro de Estudos de Política, Estratégia e Doutrina e, por fim, assumi o cargo de Diretor de Ensino do CBMDF. Passei ainda pelos cargos de Subdiretor de Contratações e Aquisições e de Diretor de Gestão de Pessoal, nos anos de 2014, 2015 e 2017, bem como Chefe de Gabinete do Comandante-Geral em 2018. Por último, no final de 2019, estava trabalhando na SSPDF (Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal), quando fui convidado pelo Secretário de Segurança Pública para assumir o cargo de Comandante-Geral do CBMDF. Com muito orgulho, aceitei o convite para assumir o cargo-maior da corporação na qual milito ao longo dos últimos 28 anos.


Confira a entrevista completa na edição de abril da Revista Emergência.