Crédito: Nikkytok/Shutterstock

Atualização das normas técnicas de detecção e alarme com a incorporação de novas tecnologias

As normas asseguram as características desejáveis de produtos e serviços como qualidade, segurança, confiabilidade, eficiência e intercambialidade. A utilização de normas é particularmente importante em produtos relacionados com a segurança dos consumidores e com as características de desempenho que não são facilmente perceptíveis pelos consumidores, como é o caso dos sistemas de detecção e alarme de incêndio.

O processo de elaboração de uma norma é iniciado a partir de uma demanda, apresentada pelo mercado consumidor ou organismo regulamentador. Este processo leva tempo, pois, pode envolver estudos técnicos, ensaios e precisa garantir o consenso entre todas as partes interessadas – comunidade acadêmica, produtores, consumidores, governos e outros.

A inovação tecnológica cria novos produtos e serviços, suprindo as demandas dos consumidores por menores custos e maior eficiência. Estes produtos incorporam novas funções e novos parâmetros de desempenho. Tais parâmetros não foram considerados nas normas elaboradas anteriormente ao desenvolvimento dos produtos, gerando a necessidade de atualizar as normas.


Dados do autor:

Ademir P. Santos – Engenheiro Elétrico formado pela Escola Politécnica da USP; Pós-Graduação em Automação e MBA em Marketing. Trabalha há mais de 20 anos em projetos e instalação de sistemas de automação predial e suporte pré e pós-venda de sistemas de detecção e alarme. Atualmente coordena a comissão de Estudos de Detecção e Alarme de Incêndio do CB-24 (Comitê Brasileiro de Prevenção de Incêndio) da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). 
[email protected]


Confira o artigo completo na edição de maio/junho da Revista Emergência.