Crédito: Arquivos dos Instrutores de Salvamento Veicular do CBMRS

A importância da avaliação de extração de paciente no estágio de atualização em salvamento veicular       

Os acidentes de trânsito são um dos problemas mais comuns da sociedade contemporânea. As medidas cautelares para minimizar os impactos dessa problemática social requerem esforços multissetoriais, que permitam o adequado acompanhamento e registro, a fim de estabelecer programas e políticas que neutralizem as consequências mais significativas, como mortalidade, morbidade e incapacidade. Nesse sentido, os profissionais dos Corpos de Bombeiros têm o dever de contribuir para o atendimento aos acidentes automobilísticos e, para isso, devem estar devidamente preparados. O desenvolvimento de simulações em treinamento tem se tornado uma prática amplamente utilizada para o diagnóstico, avaliação de planos, operações, técnicas de extração, resgate, primeiros socorros, entre outras ações realizadas para o atendimento das ocorrências de salvamento veicular.

Ao longo do trabalho, buscou-se responder à seguinte problemática: Qual a melhor forma de extração de vítimas de acidentes veiculares, conforme a visão dos alunos do Estágio de Atualização em Salvamento Veicular do CBMRS (Corpo de Bombeiros Militares do Rio Grande do Sul)? Destacam-se, ainda, alguns dos principais aspectos clínicos sobre o processo de salvamento veicular, fundamentando a forma com que os procedimentos de extração podem ser relevantes para a integridade das pessoas, analisando os pontos positivos de efetuar uma extração em ângulo zero (movimento no sentido antigravitacional) junto aos indivíduos que sofreram o acidente.


Dados dos autores:

Fabrício Agnoletto – Aluno Tenente do Curso Básico de Administração Bombeiro Militar (CBA/2021), do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul.

Juliano Soares Napp – Aluno Tenente do Curso Básico de Administração Bombeiro Militar (CBA/2021), do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul.

[email protected]

Maurício Ferro Corrêa – Tenente-Coronel do CBMRS, orientador do Artigo Científico de conclusão de curso da disciplina de Metodologia Científica II.

Confira o artigo completo na edição de maio/julho da Revista Emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui