Crédito: Adalberto Marques/MDR

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional

O ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Daniel Ferreira, recebeu, nesta segunda-feira (9), o embaixador do Japão no Brasil, Hayashi Teiji, e integrantes da Agência de Cooperação Internacional Japonesa (JICA). Durante o encontro, que também reuniu representantes da Defesa Civil Nacional, foi debatida a parceria entre os dois países na busca por soluções inovadoras que minimizem os impactos dos desastres naturais.

Uma das atividades que vêm sendo realizadas em parceria pelos dois países é a elaboração de estudos para a aplicação do Projeto Sabo – Aprimoramento da Capacidade Técnica em Medidas Estruturais Contra Movimentos Gravitacionais de Massa com Foco na Construção de Cidades Resilientes – no estado do Rio de Janeiro.

O Projeto Sabo consiste na avaliação do movimento de massas, com foco na ocorrência de fluxo de detritos, que tem maior poder de destruição que um deslizamento comum. Além disso, propõe a instalação de barreiras de contenção para canalizar o fluxo de encostas e reduzir a área de alastramento do desastre.

O foco é a construção de dois tipos de barreira, uma impermeável, feita de concreto, e outra permeável, com estrutura em aço. Ambas têm a mesma finalidade, sendo a única diferença o tamanho dos detritos que cada uma vai conter durante o desastre.

“A parceria com a JICA é fundamental. A possibilidade de não apenas fazer um estudo, mas, também, implementar as barreiras na prática é um grande avanço para o Brasil. É uma parceria que vamos manter por muito tempo. Dessa forma, com estudos e argumentos técnicos, podemos, inclusive, expor a importância e a necessidade de investimentos na prevenção de desastres”, observou o ministro Daniel Ferreira.

Durante a visita, o embaixador do Japão destacou o desastre que atingiu a cidade de Petrópolis (RJ), atingida por fortes chuvas em fevereiro deste ano. “Mais uma vez, o Brasil registrou um grande desastre. O nosso objetivo com essa parceria é oferecer nossa experiência no assunto e, assim, minimizar os impactos de novas ocorrências”, analisou Hayashi Teiji.

Na última quinta-feira (5), uma equipe da Defesa Civil Nacional, juntamente com técnicos da Defesa Civil municipal e representantes da JICA, fizeram vistorias em algumas das áreas de Petrópolis mais atingidas pelas fortes chuvas que atingiram a região em fevereiro deste ano. O principal foco foi na avaliação in loco dos danos causados nas áreas onde houve deslizamentos de terra mais intensos. A atividade também serviu para levantar informações necessárias à elaboração dos planos de trabalho de recuperação dessas localidades – o documento é indispensável para a solicitação de recursos federais por meio do MDR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui