ARTIGO
COMPORTAMENTO EM EMERGÊNCIAS

Autoras: Iris Regina F. Poffo e Maria Helena P. Franco
Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom

Pesquisa revela como pessoas que convivem com atividade portuária percebem os perigos aos quais estão expostas e como reagem diante de cenários acidentais


Referências Bibliográficas

BEKOFF, M. A vida emocional dos animais: alegria, tristeza e empatia nos animais, um estudo científico capaz de transformar a maneira como os vemos e os tratamos. Tradução Denise de C.R. Delela. SP/SP. Ed. Cultrix. 207p. 2010.

BBC News, 2010. DR Congo fuel truck victims buried in mass graves. http://www.bbc.co.uk/news/10500068.

DARWIN, C. A expressão das emoções no homem e nos animais. 1ª Edição em 1872, Londres. Companhia das Letras, SP/SP, 2009. 341 p.

DPA. Exploding Paraffin Sparks Huge Fire in Kiel in The Local Germany News in English. Matéria de 12.06.2009. Disponível em: www.thelocal.de/national/20090612-19879.html. Acessada em julho/2009.

FAHY, R. e PROULX, G. Human Behaviour in The World Trade Center Evacuation. International Association for Fire Safety Science. Proceedings of the Fifth International Symposium. March 3-7, 1997, Melbourne, Australia, Intl. Assoc. for Fire Safety Science, Boston, MA, Hasemi, Y., Editor(s), p.713-724 1997. www.fire.nist.gov/bfrlpubs/fire97/art061.html.

FRANCO, M. H. P. (org). Formação e rompimento de vínculos: o dilema das perdas na atualidade. Ed. Summus. SP/SP. 287p. 2010

HOBBES, T. O Leviatã ou matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil. 1ª edição. SP/SP. Ed. Abril Cultural – Serie Os Pensadores. 423 p. 1974.

HOBBES, T. Do cidadão. Tradução, apresentação e notas de Renato Janine Ribeiro. 3ª ed. Ed. Martins Fontes. SP/SP. 400 p. 2002.

LESCHINE, T.M. Oil Spill Science and the Social Amplification and Attenuation of Risk. Working Paper Series 2001-09. Oil Spill Science and Tecnology Bul.; 34p. June, 2001.

NARDOCCI, A. C. Gerenciamento Social de Riscos. Revista de Direito Sanitário. Vol. 3 – No.1 – março de 2002. São Paulo, SP; p.65-78. 2002.

PLATON, J.M. Descubra São Sebastião. Câmara Brasileira do Livro, SP. Câmara Brasileira do Livro, SP. 315p. 2010.

POFFO, I.R.F. Gerenciamento de riscos socioambientais no complexo portuário de Santos na ótica ecossistêmica. Tese de doutorado. PROCAM – Programa de pós-graduação em Ciência Ambiental da USP. 2008. www.teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-08042008-091817/.

POFFO, I.R.F. Percepção de riscos e comportamento da comunidade diante de acidentes ambientais em áreas portuárias. Trabalho de pós-doutorado em Psicologia Clínica/PUC – Pontífica Univ.Católica de SP. 2010: www.sapientia.pucsp.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=12670.

RESTREPO, G. A. O. Desastres naturales y seguridad humana. Universidad del Norte. www.portafolio.com.co/opinion/analisis/desastres-naturales-y-seguridad-humana_8131960-3 Acessado 15.10.2010

RICE e RICE. Pompéia: o dia em que a cidade foi soterrada: www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/vulcoes.jpg  Acessado em 23.11.2010.

RIPLEY, A. Impensável: como e por que as pessoas sobrevivem a desastres. Londres. Editora Globo, São Paulo, SP. 351p. 2008.

SLOVIC, P.; FINUCANE, M.L.; PETERS. E. e MAC GREGOR, D. Risk as Analysis and Risk as Feelings: Some thoughs about affect, reason, risk and rationality. Risk Analysis. Vol. 24, No. 2. p. 311-321. 2004.


—————————————————————————————————————————

ARTIGO
TRIAGEM DE ENFERMEIROS

Autoras: Luzimar Rosa Teixeira, Sandra dos Santos Souza e Cíntia Carolina
Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom

Classificação de risco nas unidades de Urgência e Emergência garante qualidade no atendimento em toda a Rede do SUS

Referências Bibliográficas

BRASIL. Ministério da Saúde. Cartilha da Política Nacional de Humanização: Acolhimento com classificação de risco. Brasília, DF. Ministério da Saúde; 2004.

Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS.  Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência. Brasília, DF; 2009.

MELO, C. F. Fatores restritivos ao trabalho em equipe em unidades de urgência e emergência: análise da literatura nacional divulgada em periódicos de enfermagem. 61° Congresso brasileiro de enfermagem- CBEn. Fortaleza 2009.

FUNDAP. Curso de especialização profissional de nível técnico em enfermagem. Coordenação equipe técnica-pedagógica do Tec/Saúde.  São Paulo (SP). 2010.

PORTAL DA ENFERMAGEM. Triagem de Manchester – padronização no Pronto Atendimento. São Paulo. Fev. 2001.Disponível em: http://www.portaldaenfermagem.com.br/destaque_read.asp?id=1461. Acessado em 09/05/12 às 05h07min.

SANTOS, José L dos S Guedes. A dimensão gerencial do trabalho do enfermeiro em um serviço hospitalar de emergência. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre; 2010.

SHIROMA, L M B. Classificação de risco em serviço de emergência no contexto da Política Nacional de Humanização do SUS – um desafio para enfermeiros/as. [dissertação]. Florianópolis (SC): Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Santa Catarina; 2008.

SIMEC, protocolo de avaliação e classificação de risco. Campos. Jun-2010. Disponível em: http://simecg.wordpress.com/2010/07/14/protocolo-de-avaliacao-e-classificacao-de-risco/. Acessado em 06/06/12 às 19:40min.

ZANELATTO, D M; PAI, DD. Práticas de acolhimento no serviço de emergência: A perspectiva dos profissionais de enfermagem. Cienc. Cuid. Saúde, 2010. Abr/Jun; 9(2): 358-365.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui