ARTIGO 
INDEPENDÊNCIA FUNCIONAL 

Autor: Rodrigo da Silva Dutra 
Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom 

Estudo fundamenta os motivos para que os Corpos de Bombeiros conquistem a autonomia em relação à Polícia Militar
 




Referências Bibliográficas 

 SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Cientifico. 23. Ed.rev. e atualizada. São Paulo: Cortez, 2008. 304 pg

FRANCESCO, A.M.,Gold, B.A., International Organizational Behavior – Text, Readings,Cases, and Skills – Upper Saddle River- New Jersey: Prentice Hall, 1998;

SCHEIN, E., Organizational Culture and Leadership, San Francisco, Jossey Bass, 1986;

CAMARGO, Orson. Colaborador Brasil Escola, acessível em http://www.brasilescola.com/sociologia/formacao-da-sociologia.htm, acesso em 11/08/2011;

MAMEDE, Antonio Augusto do Canto. A Influência da Cultura Organizacional nos Processos de Mudança. São Paulo: Artigo, 2011;

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, ABNT NBR ISO 9001:2008;

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011. RT Legislação;

RIO GRANDE DO SUL. Constituição do Estado do Rio Grande do Sul. Assembléia Legislativa do RS.Disponível em http://www.al.rs.gov.br/prop/legislacao/constituicao/, acesso em 12/08/2011;

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ. Página oficial, disponível em http://www.bombeiroscascavel.com.br/bombeirospr/modules/mastop_publish/?tac=Bombeiros_do_Paraná, acesso em 11/08/2011;

PEREIRA Helio Guimarães. Colégio Militar Dom Pedro II – Apostila de Instrução Geral: Introdução ao CBMDF. Brasília, 2010;

POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. Histórico, disponível em http://www.pmdf.df.gov.br/?pag=historico acesso em 03/08/2011;

BRIGADA MILITAR, disponível em http://www.brigadamilitar.rs.gov.br/Historia/museubm/conteudos/origem.txt) acesso em 03/08/2011;

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ. Página oficial, disponível em http://www.bombeiroscascavel.com.br/bombeirospr/modules/mastop_publish/?tac=Bombeiros_do_Paraná, acesso em 11/08/2011;

POLÍCIA MILITAR DA BAHIA. histórico do Corpo de Bombeiros Militar, disponível em http://www.pm.ba.gov.br/bombeiros/historico2.htm, acesso em 11/08/2011;

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Página Oficial, disponível em http://www.bombeiros.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=9&Itemid=24, acesso em 11/08/2011;

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE PERNAMBUCO. Página oficial, disponível em http://www.bombeiros.pe.gov.br/ctudo-bomb-acorp-histo.html, acesso em 12/08/2011;

——————————————————————————————————————–


ARTIGO 
COLOCANDO EM PRÁTICA – PARTE II 

Autores: Cel. Res. PM Alfonso Antonio Gill e Cel. PM Omar Lima Leal 
Ilustração: Beto Soares/Estúdio Boom 

Elaborar, implementar e gerenciar o Plano fazem parte das demais etapas da sua construção
 



Referências Bibliográficas

ABIQUIM. Associação Brasileira das Indústrias Químicas e de Produtos Derivados. Relatório de Atuação Responsável 2004.

São Paulo: 2004. Disponível em http://www.abiquim.org.br/> Acesso em 17 abr, 2005

 ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Bombeiro profissional civil. NBR 14608. Rio de Janeiro: 2005.

 ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Brigada de incêndio – Requisitos. NBR 14276. Rio de Janeiro: 2006.

 ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Plano de emergência contra incêndio – Requisitos. NBR 15219.
Rio de Janeiro: 2005.

BRASIL. Ministério da Justiça. Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Relatório: perfil das organizações de segurança pública. 2006.

BRASIL [1981]. Resolução CONAMA nº. 273. Uso das competências que lhe foram conferidas pela Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Disponível em: <URL:htpp//www.cetesb.sp.gov.br>. Acesso em 30Jun05.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Conferência geral sobre desastres: para prefeitos, dirigentes de instituições públicas e privadas e líderes comunitários. Brasília: 2002.

BRASIL. Política Nacional de Defesa Civil. Resolução nº. 2, de 12Dez94 (DOU de 02Jan95) e Resolução nº 4, de 02Jul99,
(DOU de 05Ago99).

 BRUNACINI, A. V. Fire Command. National Fire Protection Association.Quincy: 1985.

CETESB. Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Cadastro de Acidentes Ambientais – CADAC. São Paulo: 2002.
Disponível em <http://www.cetesb.sp.gov.br/emergenciasquimicas/estatisticas> acesso em 16 mai, 2006

CETESB. Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental. Manual de orientação para elaboração de estudos de análise de risco. São Paulo: CETESB, 1994.

COLTEN, Craig E. Transforming New Orleans and its environs: centuries of change. UniversityofPittsburghs Press: 2001.

DEFESA CIVIL. http://www.ceped.ufsc.br/wsco/globulo/MAterial_Impresso_SCO.pdf Capacitação em Defesa Civil.
Sistema de Comando em Operações – SCO (pgs 41 e 42).

FEMA. FEDERAL EMERGENCY MANAGEMENT AGENCY.Emergency Management Guide for Business & Industry.
http://www.fema.gov/pdf/library/bizindst.pdf

FwDV 100. Feuerwehrdientsvorschriften.FwDV 100: Führung und LeitungimEinsatz.
www.nassauischer-feuerwehrverband.de/FwDV100.pdf

FREITAS, Carlos Machado de e outros autores in Acidentes Industriais Ampliados: Desafios e perspectivas para o controle e a prevenção. Editora FIOCRUZ: 2000.

LEAL, O.L. Coleta e Registro de dados de acidentes com transporte rodoviário de produtos perigosos no Estado de São Paulo: uma abordagem de saúde ambiental. São Paulo; 2003. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Púbica, Universidade de São Paulo.

(NFPA).NATIONAL FIRE PROTECTION ASSOCIATION.Disaster/ Emergency Management and Business Continuity Programs(NFPA 1600). Quincy, 2004.

OLIVEIRA, Sidney Taylor. Ferramentas para o aprimoramento da qualidade. Colaboração da equipe Grifo. 2ª Edição.
São Paulo: Pioneira, 1996.

SERPA, R. R. As metodologias de análise de risco e seu papel no licenciamento de indústrias e atividades perigosas. In: FREITAS,
C. M.; PORTO, M. F. S.; MACHADO, J. M. H. (Org) Acidentes industriais ampliados: desafios e perspectivas para o controle e a prevenção. Rio de Janeiro: Ed. FIOCRUZ, 2000.

 (OSHA).OCCUPATIONAL SAFETY & HEALTH ADMINISTRATION.Emergency actions plans. – 1910. 38.
http://www.osha.gov/pls/oshaweb/owadisp.show_document?p_id=9726&p_table=STANDARDS 2001

(OSHA).OCCUPATIONAL SAFETY & HEALTH ADMINISTRATION.How to plan for workplace emergencies and evacuations.
http://www.osha.gov/Publications/osha3088.pdf .

SORIO, W. Do sítio http://www.guiarh.com.br/z59.htm, acessado em 08.08.07.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui