ARTIGO: INTERNET A SERVIÇO DA SAÙDE
Autores: Tiago Silva Vaz – enfermeiro especialista, técnico de Enfermagem, instrutor do NEU/SAMU 192 DF e aluno do 1º curso de capacitação científica – SAMU 192 DF.  
Cláudio Baptista – técnico de Enfermagem e webdesign do site SAMU 192 DF. Valdeni Roque dos Santos – técnico de Enfermagem e webdesign do site SAMU 192 DF.
Foto: Arquivo /Antonio Petersen

Este trabalho foi um dos premiados no Seminário APH de 2011, durante a Expo Emergência, ocorrida em São Paulo/SP.

Experiência da implantação de um portal eletrônico dentro do SAMU DF

Bibliografia

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 2011.

BRASIL, Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção às Urgências. 2ª ed. ampliada. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

CHAO, LW. Telemedicina e Telessaúde. Um panorama do Brasil. Informática Pública ano 10 (2): 07-15, 2008.

CICONET, RM; MARQUES, GR; LIMA, MADS. Educação em serviço para profissionais de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU): relato da experiência de Porto Alegre-RS. Revista Interface – Comunicação, Saúde, Educação [on-line], vol. 12, núm. 26. Porto Alegre. 2008, pp. 659-666.

JONASSEN, D. O uso das novas tecnologias na educação a distancia e a aprendizagem construtiva. Em Aberto. Brasília, ano 16, n.70, abr./jun.1996.

SHEID, D [dissertação]. Estratégias e lógicas envolvidas na construção da visibilidade institucional em diferentes espaços de interação na Internet. UFSM. RS, 2008.

ALKIMIN, MBM; CUNHA, LR; FIGUEIRA, RM. Aplicação de Tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde: Experiência do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da UFMG. Informática Pública, ano 10 (2): 105-114, 2008.

————————————————————————————————————————————

ARTIGO: ASSISTÊNCIA COMPLETA
Autores: Cátia Ribeiro de Sá –
enfermeira, instrutora do Núcleo de Educação Permanente do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência SAMU Santa Luzia, MG. Enfermeira assistencial do Centro de Terapia Intensiva do Hospital Semper SA. Pós-Graduação em Gestão da Clínica na Atenção Primária à Saúde pela Faculdade SENAC Minas.
Erivelton Neiva Rodrigues – médico assistente do Pronto Atendimento da cidade de Santa Luzia, MG.
Marco Cícero Terra de Deus – enfermeiro, superintendente de Urgências e Emergências, coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU Santa Luzia, MG. Pós-Graduação em    Programa de Saúde da Família – PSF, pela Universidade Federal de Minas Gerais UFMG.
Foto: SAMU Santa Luzia

Pesquisa sobre atendimento pré-hospitalar às vítimas de trauma na cidadede Santa Luzia orienta para a melhoria dos cuidados nestas ocorrências

Bibliografia

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria 2048, de 5 de novembro de 2002. Normatização e diretrizes dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência. Disponível em http://dtr2001.saude.gov.br/samu/legislacao/leg_2048.htm

Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000).

Santos AMR, Moura MEB, Nunes BMVT, Leal CFS, Teles JBM.Perfil das vítimas de trauma por acidente de moto atendidas em um serviço público de emergência. Cad. Saúde Pública 2008:24: 8-9.

Ministério da Saúde / DATASUS – Caderno de informação de saúde. http://www.datasus.gov.br Acesso em Janeiro de 2011.

IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Malvestio MAA, Souza RMC. Suporte avançado à vida: atendimento a vítimas de acidentes de trânsito. Rev. Saúde Pública 2002; 36:584-9.

Whitaker IY, Gutierrez MGR, Koizumi MS. Gravidade do trauma avaliada na fase pré-hospitalar. Rev. Assoc. Med. Bras. Vol.44 n.2 São Paulo Apr./June 1998.

Pereira WAP, Lima MADS. Atendimento pré-hospitalar: Caracterização das ocorrências de acidente de trânsito. Acta Paul. Enferm. V.19 n.3 são Paulo Jul/Set 2006.

Santos AMR, Moura MEB, Nunes BMVT, Leal CFS, Teles JBM. Perfil das vítimas de trauma por acidente de moto atendidas em um serviço público de emergência. Cad. Saúde pública vol. 24 nº8 Rio de Janeiro Ago 2008.

Pereira WAP, Lima MADS. O trabalho em equipe no atendiemnto pré-hospitalar à vítima de acidente de trânsito. Ver. Esc. Enfem. USP vl. 43 nº2 São Paulo June 2009.

Malvestio MA, Souza RMC. Acidentes de trânsito: Caracterização das vítimas segundo o “Revised Trauma Score” medido no período pré-hospitalar. Ver. Esc. Enferm. USP vol.36 nº4. São Paulo Dec 2002.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui